Juiz que errou contra o Flu é afastado

Técnicos, dirigentes e torcedores podem protestar, mas nada vai alterar os critérios de escolha dos árbitros nas rodadas finais da Série A do Campeonato Brasileiro. "Não existe essa de pressão", afirmou o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa da Silva. "Não me deixo influenciar por opinião ou crítica."A cada semana, a partir de nova avaliação, os 20 mais credenciados para apitar na competição - incluindo os dez que integram o quadro da Fifa - vão compor a lista submetida a sorteio. Isso não impede que sanções sejam aplicadas. Ontem, o gaúcho Leandro Vuaden foi afastado pelo menos por uma rodada, devido a erros no jogo em que Vitória e Fluminense, domingo, empataram por 2 a 2.Já nos acréscimos, Vuaden não marcou um pênalti a favor do time carioca. Na seqüência, o atacante Washington reclamou com socos no gramado e não foi advertido. "Ou dava o pênalti ou punia Washington por indisciplina", comentou Corrêa da Silva. Ele elogiou a atuação de Sálvio Spínola no clássico Palmeiras e São Paulo (2 a 2) e acrescentou que o paulista pode voltar a apitar jogos dos dois clubes no Brasileiro. "Foi bem e não interferiu no resultado", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.