Kevin C. Cox / AFP
Kevin C. Cox / AFP

Juíza Sarah Thomas se torna a primeira mulher a entrar em campo em um Super Bowl

Thomas integra a equipe de 'zebras' que apita a partida entre Tampa Bay Buccaneers e Kansas City Chiefs

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2021 | 22h05

A árbitra Sarah Thomas entrou para a história do futebol americano ao ser a primeira mulher a trabalhar no Super Bowl. Aos 47 anos, ela integra equipe de arbitragem do grande evento que reuniu os dois melhores times dos Estados Unidos, o Tampa Bay Buccaneers, de Tom Brady, e o Kansas City Chiefs, do Patrick Mahomes.

Sarah faz parte do time de oito oficiais do gramado do Raymond James Stadium, em Tampa, na Flórida. Sua disposição de quebrar barreiras não vem deste Super Bowl. Muito antes, em 2015, a profissional fazia seu primeiro contrato com a NFL. Naquela época, também era a primeira mulher a entrar para a arbitragem do futebol americano. Começaria como juíza de linha.

Com o tempo e mais experiência, Sarah foi mudando de posicionamento. Em 2017, ela deixou de olhar para a linha e passou a se dedicar ao down, na linha de scrimmage, com a responsabilidade de apontar as faltas nas linhas ofensivas e defensivas. Sua história a levou para a grande decisão, o momento sublime da NFL, mesmo numa temporada atrapalhada pela pandemia.

Depois das partidas regulares do calendário, Sarah Thomas passou a ser requisitada para apitar jogos dos playoffs, mais uma vez como a primeira mulher nessa condição. Isso ocorreu em 2019. E foi na partida entre New England Patriots, até então de Tom Brady, contra o Los Angeles Charges. Sua participação no Super Bowl 55 coroa sua carreira e, mai do que isso, abre caminho para novas árbitras na modalidade esportiva mais importante dos EUA. 

TODOS OS ÁBITROS DO SUPER BOWL

Carl Cheffers - Referee

Fred Bryan - Umpire

Sarah Thomas - Down Judge

Rusty Baynes - Line Judge

James Coleman - Field Judge

Eugene Hall - Side Judge

Dino Paganelli - Back Judge

Mike Wimmer - Replay Official

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.