Juliana dos Santos fica surpresa com ouro nos 5.000m do Pan

A brasileira Juliana dos Santos disputou a prova dos 5.000 m apenas pela segunda vez na carreira, mas isso foi um incentivo a mais para ela ficar com a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Empolgada, a atleta diz ter ficado bastante surpresa com a vitória diante de especialistas.

NATHALIA GARCIA, Estadão Conteúdo

21 de julho de 2015 | 16h17

"Foi a prova da minha vida, não estou nem acreditando ainda", comemora. Juliana tentou esquecer o tempo de prova das adversárias e entrou na corrida com o objetivo de "ir até onde aguentar". A estratégia deu certo. A brasileira foi dosando a energia e assumiu a ponta nos metros finais, onde deixou a mexicana Brenda Flores e a norte-americana Kellyn Taylor para trás. "Quando dei três passadas na frente, e ela (Brenda) ficou, era só eu e a vitória."

Para compensar a inexperiência nos 5.000m, Juliana seguiu os conselhos do treinador Adauto Domingues. "Competir com essas meninas em uma prova que ainda não sei estratégia é muito novo para mim. Estou aprendendo. Isso era uma coisa que tinha como lado negativo. Ele (Adauto) falou: ''Usa inteligência, esses anos no atletismo, não se apavora, não queira ir para frente antes do tempo e tenta se poupar o máximo''", conta.

A atleta passa agora a acreditar no sonho de estar nos Jogos Olímpicos do Rio. Por enquanto, ainda não obteve índice em qualquer prova. As outras opões de Juliana são os 3.000m com obstáculos e os 1.500m, na qual levou medalha de ouro no Pan do Rio (2007). "Se eu precisava de motivação, já tenho. É uma prova nova, gostei muito as duas vezes que corri. Mas vamos com calma, analisar as provas e investir na que me levar mais rápido para a Olimpíada."

A emoção também fica ainda maior quando a atleta pensa na vida pessoal. Mãe de Miguel, de 4 anos, e mulher do maratonista Marílson Gomes dos Santos, Juliana fala da dificuldade conciliar o esporte e lado materno. "É complicado ser mãe e voltar a ser atleta desse nível. A gente tem matado vários leões em casa para conseguir estar bem, sem deixar nosso filho, vivendo os momentos dele também.".

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosatletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.