Juliana Veloso depende de repescagem por Olimpíada

Não foi nesta quinta-feira que a brasileira Juliana Veloso conquistou a classificação para a quarta olimpíada de sua carreira nos saltos ornamentais. De acordo com a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), a atleta do Fluminense terminou no 39.º lugar nas eliminatórias do trampolim de 3 metros no Pré-Olímpico que está sendo realizado em Londres, em mais um evento teste para a Olimpíada.

AE, Agência Estado

23 de fevereiro de 2012 | 16h27

Pelo regulamento da competição, também válida como Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, os 18 semifinalistas de cada prova individual conquistam a vaga olímpica para seus países - outros 12 já se garantiram durante o Mundial de Xangai, no ano passado, e alguns outros nos torneios continentais. Há, porém, um limite de dois atletas por nação, o que faz com que hajam descartes. Estas vagas remanescentes serão decididas nas repescagem, que acontecem no domingo, com a presença de Juliana Veloso.

Antes de Juliana, outros dois brasileiros haviam participado da competição, que começou na terça-feira. Cesar Castro foi semifinalista do trampolim de 3 metros e, assim, conseguiu a vaga para o País - dificilmente não será ele o representante do Brasil em Londres nesta prova. Na semifinal, ele melhorou sua performance, mas manteve o 14.º lugar, ficando fora da final. Já a garota Andressa Mendes, de apenas 14 anos, ficou em 31.º na plataforma de 10 metros e vai disputar a repescagem no domingo.

Juliana Veloso, de 31 anos, busca a classificação para a sua quarta olimpíada. Em 2000, ela foi 19.º na plataforma de 10 metros e 35.ª no trampolim. Quatro anos depois, conseguiu duas semifinais: 16.ª na plataforma e 18.ª no trampolim. Em Pequim, só competiu na plataforma, terminando em 23.º. No Pré-Olímpico de Londres, nesta quinta, foi a penúltima colocada dentre 40 competidoras.

Os últimos brasileiros a estrearem no pré-olímpico serão Cassius Duran e Hugo Parisi. Eles competem na plataforma nos saltos sincronizados, nesta sexta-feira. Cassius vai atrás de sua quarta olimpíada e Hugo da terceira. O Brasil teve quatro atletas nos saltos ornamentais nas Olimpíadas de Atenas e de Pequim e tenta superar esta marca. Estiveram tanto na Grécia quanto na China: Cassius, Hugo, Cesar e Juliana.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíadasaltos ornamentais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.