Juninho espera ser o novo Cicinho no Palmeiras na temporada 2012

Atleta cita o companheiro como exemplo e garante estar pronto para suportar pressão no clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2011 | 03h04

SÃO PAULO - Destaque do Figueirense e uma das revelações do Campeonato Brasileiro, o lateral-esquerdo Juninho é o primeiro reforço confirmado pelo Palmeiras para 2012. Como não podia deixar de ser, o garoto de Feira de Santana, na Bahia, chega ao clube cheio de empolgação e espera trilhar os passos de Cicinho, atual titular.

Assim como o lateral-direito, Juninho é uma aposta. Mas Cicinho conseguiu em poucos jogos mostrar seu talento. "Ele é um exemplo para mim. Não cheguei a acompanhar tanto o que ele fez no Santo André, mas assim como eu, ele chegou como uma promessa. Espero ir tão bem quanto ele."

O lateral esteve ontem em Florianópolis para assinar sua rescisão com o Figueirense e ainda hoje deve chegar a São Paulo para assinar contrato de três anos com o Palmeiras. "Fico feliz em realizar esse acerto. Espero dar muito orgulho para a torcida. Faz um 'tempão' que o clube não comemora um título. Espero ajudar a acabar com o jejum."

O "namoro" entre Palmeiras e Juninho existe há pelo menos dois meses, revelou o jogador. Neste período, ele recebeu sondagens de vários clubes, mas o Alviverde era sua prioridade. "Sempre quis ir para o Palmeiras. É um time grande, de muita história. Vai ser uma experiência maravilhosa."

Nem mesmo todo o ano turbulento vivido pelo Palmeiras em 2011 foi suficiente para o garoto desistir da ideia de vestir a camisa verde. Mostrando humildade, mas com boa dose de personalidade, Juninho acredita que chegou a hora de dar um passo maior na carreira. "Toda essa pressão que os jogadores do Palmeiras viveram vai ser boa para mim. Sou jovem e vou aprender mais cedo do que outros jogadores a lidar com essa situação", disse o lateral.

Sem medo da concorrência. A negociação com o lateral Kléber, do Internacional, está paralisada após o departamento financeiro do clube frear a negociação por achar muito alto o salário pedido pelo atleta. Sobre este assunto, Juninho não demonstra preocupação em chegar para ser reserva. "Não fui contratado para ser titular, mas sim para jogar no Palmeiras. É bom ter um grupo forte e todo jogador que chegar para ajudar será bem-vindo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.