Juvenal derruba liminar que impede 3º mandato

Juvenal Juvêncio conseguiu ontem importante vitória em sua intenção de concorrer, em maio, ao terceiro mandato à frente do São Paulo. Na Justiça, derrubou a liminar obtida pela oposição e hoje, às 19h30, o Conselho Deliberativo deve aprovar no Morumbi a mudança no estatuto, que atualmente não permite que alguém seja eleito três vezes consecutivas para a presidência.

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2011 | 00h00

A votação para mudar a regra deveria ter sido feita na reunião realizada há dez dias, mas foi adiada por causa da manobra obtida pela oposição na véspera. Com a reversão da liminar, conseguida no fim da tarde de ontem, não há tempo hábil para impedir que a votação ocorra hoje. "Não é questão de fazer na última hora, entramos com o pedido no dia 17 e só foi julgado hoje (ontem)", garantiu o advogado Carlos Miguel Aidar, ex-presidente do São Paulo e autor do texto que propõe a alteração no estatuto. "A própria oposição conseguiu a liminar 24 horas antes da última reunião do Conselho."

A situação, porém, ainda tem de aguardar o julgamento do mérito para saber a decisão final da Justiça, que só sairá no fim de março. "A oposição só tem meia dúzia, mas se alterna para ir à Justiça", afirmou Aidar. Os opositores prometem recorrer. "Eles estão tentando dar um golpe e se perpetuar no poder. Enquanto os clubes no País têm buscado a democracia, o São Paulo está no caminho inverso", disse Aurélio Miguel, derrotado por Juvenal na eleição de 2008.

Emprestado até o fim de junho ao São Paulo, Alex Silva está disposto a seguir no clube e até encerrar a carreira no Morumbi. Para isso, confia na palavra do presidente Juvenal Juvêncio, que manifestou interesse em comprar do Hamburgo, da Alemanha, seus direitos definitivos.

Para o clássico com o Palmeiras, domingo, no Morumbi, Alex prevê equilíbrio. "O Felipão acertou o time deles. E nós encontramos a formação ideal após dois grandes jogos (vitória sobre o Treze-PB e Bragantino)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.