Juvenal promete punir Luis Fabiano

Presidente são-paulino não dá detalhes sobre punição, mas diretoria define que haverá multa; súmula do árbitro revela xingamentos e pode complicar situação

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2012 | 03h06

SÃO PAULO - Nem mesmo Juvenal Juvêncio aguentou a expulsão de Luis Fabiano. O presidente do São Paulo ficou extremamente irritado com o destempero do jogador na partida contra o Atlético-MG e avisou que ele terá tratamento "igual aos outros" após levar o cartão vermelho um minuto depois de ser advertido com o amarelo. A atitude custará uma multa.

O presidente aproveitou um evento realizado no Morumbi para mandar seu recado e citou o exemplo de Adriano para dizer que não deixaria o ato impune. "No São Paulo o Adriano cometeu uma indisciplina forte e foi fortemente punido. A partir dali ele não deu mais trabalho. O Luis Fabiano terá o mesmo tratamento, que é o correto", afirmou, lembrando do episódio que o Imperador chegou atrasado ao treinamento e ameaçou agredir um fotógrafo.

Juvenal apenas externou um descontentamento que a diretoria carregava desde a sequência de cartões amarelos nas três primeiras rodadas do Brasileiro, todos por reclamação. Quando foi suspenso pela primeira vez, nem mesmo Emerson Leão o poupou das críticas e deixou claro que esperava algum posicionamento dos diretores, que preferiram contemporizar. A reincidência tão rápida mudou o comportamento.

Os jogadores também têm tido cuidado ao falar do companheiro, que goza de muito prestígio com a torcida e é o mais experiente na ausência de Rogério Ceni. "É muito ruim não ter um atleta como ele (Luis Fabiano). Mas se ele continuar sendo o jogador importante que é, fazendo os gols e nos orientando, ótimo. Claro, se ele conseguisse melhorar nesse sentido (autocontrole), seria bom. Mas será que só ele reclama na equipe?", defendeu Casemiro.

Súmula complica. A situação do atacante pode se complicar pelo relato da súmula de Elmo da Cunha. Segundo o árbitro, primeiro Luis Fabiano disse "P..., marca só uma, seu m... (Você) está inventando desde o início, é muito fraco". Após a expulsão, o atacante teria partido para as ofensas e ameaças físicas. "Seu filho da p..., você é um v..., dá vontade de meter um soco na sua cara, vagabundo. (Vou) te encher de porrada". A amigos, o jogador contesta e diz que no lance da expulsão foi cobrar o árbitro após Ronaldinho ofendê-lo pela não marcação de uma falta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.