Kaká, Adriano e Ronaldinho, trinca de dúvidas para Dunga

Preocupação central da comissão técnica é recuperá-los para o compromisso em Quito

Sílvio Barsetti, TERESÓPOLIS, O Estadao de S.Paulo

25 de março de 2009 | 00h00

A prioridade na seleção brasileira é recuperar Kaká, Adriano e Ronaldinho Gaúcho o mais rápido possível, a fim de que possam atuar contra o Equador, domingo, em Quito. Os três atletas faziam parte do quarteto mágico na Copa de 2006, o outro do grupo era Ronaldo Fenômeno, e se apresentaram ontem na Granja Comary, em Teresópolis, aquém das condições ideais. Ronaldinho Gaúcho, que amarga reserva no Milan, recebeu atenção especial do preparador físico Paulo Paixão. Kaká e Adriano estão contundidos.Kaká é quem preocupa mais. Logo que chegou à concentração da seleção, ele se reuniu com o médico José Luís Runco. Depois, os dois seguiram até uma clínica no Rio para que o jogador pudesse ser submetido a uma tomografia. "Não foi constatada nenhuma lesão óssea e isso é bom", disse Runco. "Se o jogo fosse hoje, não daria, mas temos tempo para trabalhar", prosseguiu. O meia do Milan sente dores no pé esquerdo.Já Adriano não participou da atividade de campo na tarde chuvosa e fria de Teresópolis. Ficou em tratamento com o fisioterapeuta Luís Alberto Rosan. O atacante da Inter de Milão reclama de uma entorse no tornozelo esquerdo e será poupado de alguns treinos programados para o restante da equipe. Sua situação, porém, parece menos complicada. Otimista, Runco acredita que o Imperador poderá jogar.O caso de Ronaldinho Gaúcho é diferente. Embora não esteja machucado, o meia do Milan está fora de forma. "Ele ficou praticamente sem jogar por seis semanas. Isso pesa", avaliou Paulo Paixão.Informado a todo instante sobre o trio de craques, Dunga comandou um treino leve e lamentou os problemas. Ele não quis adiantar eventuais substitutos para um ou outro. "Só quando tiver os jogadores liberados é que vou definir o time", disse o técnico Dunga.Para a seleção, é muito importante ter os três à disposição no domingo, por causa das dificuldades que a equipe deve enfrentar em Quito. No jogo seguinte, no dia 1º de abril, contra o Peru, em Porto Alegre, teoricamente nenhum deles deve fazer tanta falta assim. "Se o Kaká puder atuar, é claro que ele não vai estar com 100% de suas condições, mas poderá participar de uma parte do jogo", declarou o treinador. Antes, Dunga comentou que sempre convoca 22 atletas para os compromissos das Eliminatórias pensando exatamente nos imprevistos.CANCELAMENTOOs treinos previstos para a manhã de hoje e de amanhã foram cancelados por causa da chuva em Teresópolis e das condições físicas dos atletas. "O tempo não ajuda e vamos deixar os jogadores descansarem mais no primeiro período do dia. À tarde, a carga vai ser mais forte", adiantou Paulo Paixão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.