Kaká pode pôr Ronaldinho no banco

Camisa 10 só joga domingo se colega do Milan não se recuperar

Eduardo Maluf, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2009 | 00h00

Ronaldinho Gaúcho ainda é dos jogadores mais assediados da atual seleção. É reconhecido em todos os lugares, procurado para fotos e requisitado para entrevistas. Sempre simpático, não nega um autógrafo. Nada mudou fora de campo. Seu problema hoje surge justamente no lugar que lhe deu fama: dentro das quatro linhas. A má fase, que já dura mais de dois anos, provoca situação pouco comum na equipe. O craque do Milan só vai jogar no domingo, contra o Equador, em Quito, se o amigo e colega de time Kaká não se recuperar de lesão até lá. Caso contrário, seu destino será o banco de reservas. Acesse o canal das Eliminatórias e leia mais sobre a briga pela vaga na CopaAté 2006, falar em Ronaldinho como suplente era ofensa. Mas depois do Mundial da Alemanha, em que foi mal - a exemplo de quase todo o time -, deixou de ser intocável. No Milan também não vem conseguindo espaço - na última rodada do Italiano, contra o Napoli, entrou no segundo tempo. Analistas, amigos, companheiros e treinadores perguntam quando o astro vai voltar a brilhar. "Sei que todos esperam de mim um grande futebol", reconheceu o craque, constrangido, mas sempre bem-humorado. "Também quero jogar bem."Kaká sabe que pode tirar Ronaldinho da equipe, mas preferiu deixar o assunto para o técnico Dunga, mantendo a postura politicamente correta que adota desde o início da carreira. E disse estar confiante em enfrentar o Equador, embora ainda sinta dores no pé esquerdo. "Venho de uma torção no pé, parei cinco semanas, voltei, senti o problema de novo e, no fim de semana, voltei", comentou. "Tive de parar para me recuperar e estou melhor, mas podem ter certeza de que todos os atletas jogam com algum tipo de dor."O meia afirmou que o dia D para sua escalação será amanhã, ao fazer o primeiro treino com bola. O médico José Luiz Runco confirmou o que disse o melhor do mundo em 2007. "Ele só vai para o jogo se treinar com bola, é uma questão de bom senso."Essa, aliás, é a única dúvida de Dunga após o segundo dia de treinos na Granja Comary. No restante, o time está definido, sem surpresas, com a base que venceu a Itália, em fevereiro, por 2 a 0, em amistoso disputado em Londres, na Inglaterra. Além de Julio Cesar no gol, a defesa terá Maicon, Lúcio, Luisão, que substitui Juan, machucado, e Marcelo. No meio, jogarão o contestado Gilberto Silva, Felipe Melo, que agradou ao treinador no último jogo, Elano e Kaká ou Ronaldinho. A dupla de ataque será formada por Robinho e Luís Fabiano. Debaixo de uma garoa fina, Dunga comandou treino tático, ontem, sob os olhares de algumas dezenas de torcedores da região e centenas de mariposas. A seleção volta a treinar hoje à tarde e amanhã pela manhã, antes de embarcar para o Equador.CASA CHEIADepois do duelo em Quito, domingo, às 18 horas, a seleção brasileira vai em voo fretado para Porto Alegre, onde enfrenta o Peru, quarta-feira à noite, Beira-Rio. Até ontem, quase 40 mil ingressos já tinham sido negociados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.