Kaká volta. Dunga não diz quem sai

Meia se recupera e vai enfrentar o Peru, amanhã, em Porto Alegre. Felipe Melo e Elano disputam uma vaga

Eduardo Maluf e Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

31 de março de 2009 | 00h00

Kaká está pronto para voltar à seleção e tem presença garantida no jogo de amanhã, contra o Peru, em Porto Alegre. Sua escalação ganha ainda mais importância depois da ineficiência mostrada pelo setor de armação no confronto de anteontem, em Quito, contra o Equador. A questão, agora, é: quem perderá lugar no time? "Tenho 22 jogadores em condições de jogar, ou melhor, 21, porque o Maicon está machucado", declarou Dunga, em entrevista coletiva, ontem, pouco depois da chegada a Porto Alegre. Acompanhe o dia de treinos da seleção e veja o canal das EliminatóriasO treinador resolveu adotar a velha tática do mistério, estratégia da qual não vinha lançando mão nos últimos jogos. Desta vez, porém, o anúncio dos 11 escolhidos ganhou peso, já que, na teoria, o candidato mais provável a ir para o banco é Ronaldinho Gaúcho. Qualquer decisão a ser tomada vai causar polêmica.Ronaldinho não tem conseguido jogar bem e se mostra incomodado com as críticas. Mas tem consciência da fase ruim que vive. Se o técnico brasileiro mantiver a coerência, vai tirar o astro gaúcho da equipe. Mas, como o jogo será em Porto Alegre e o adversário é o lanterna das Eliminatórias, pode pôr no banco Elano, ou mesmo Felipe Melo, para preservar o ídolo da casa. "Independentemente de ser o Lúcio, o Ronaldinho ou o Pato (todos gaúchos), vai jogar quem for melhor para a seleção", assegurou Dunga.O técnico confirmou que "Kaká está à disposição", sem entrar em detalhes. "Preciso conversar melhor com ele." Mas a sua entrada é certa. A lesão no pé esquerdo já está curada e a condição física, que o tirou da partida de Quito, melhorou bastante. Os trabalhos no fim de semana deram resultado. Ontem, os atletas que não atuaram (ou entraram no segundo tempo) no Equador fizeram um jogo-treino na PUC contra os juniores do Grêmio, no início da noite, e venceram por 2 a 0 (gols de Júlio Baptista e Alexandre Pato, ambos de falta). O meia do Milan correu normalmente, sem nada sentir.Em seguida, de bom humor, atendeu a imprensa e ratificou estar bem para reforçar a equipe. "Estou à disposição para jogar e vi, depois do coletivo, que tenho boas condições", comentou. "Quero entrar desde o início, porque estou me sentindo bem e espero poder atuar durante os 90 minutos", prosseguiu. "Em uma semana aqui (com a comissão técnica da seleção) melhorei mais do que em cinco semanas (de tratamento na Itália)." O lateral Maicon, que sofreu distensão muscular no domingo, no empate por 1 a 1 em Quito, não joga mais nesta temporada pela Inter de Milão. O tempo de recuperação é de dois meses. O volante Anderson, também com problema muscular, será examinado hoje e pode ficar de fora do banco amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.