Karatê: uma aula com mestre Sasaki

A fala é mansa, pausada, o jeito sereno, tranqüilo, e o sotaque ainda é carregado, como se tivesse desembarcado no Brasil há pouco tempo. Mas o chute é rápido, preciso, uma flexa. O soco então, fura um papel como uma bala de revólver. ?Soco só com força empurra e levanta a folha de papel. A técnica garante a eficiência do golpe?, explica Yasuyuki Sasaki, 57 anos, 30 deles dedicados à Universidade de São Paulo, onde já formou levas de karatecas.Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.