Kirstin Scholtz/Reuters
Kirstin Scholtz/Reuters

Kelly Slater afirma que seria uma honra ser comido por tubarões

Declaração está ligada à decisão do governo australiano, que pretende caçar e matar os animais

O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 14h24

SÃO PAULO - O surfista Kelly Slater afirmou nesta sexta-feita que seria uma honra ser comido por tubarões. A declaração do atletas 11 vezes campeão mundial foi dada ao jornal Perth Now, da Austrália, e está ligada à decisão do governo local, que pretende caçar e matar os tubarões na costa oeste australiana. "Nós matamos 100 milhões de tubarões por ano apenas para fazer sopa de barbatana, e depois de cortar as barbatanas, jogam os peixes fora (de volta ao mar) para morrer", disse Slater.

O governo da Austrália decidiu caçar os tubarões com a intenção de acabar com os ataques a banhistas da região. "Os seres humanos querem controlar tudo. Nós tentamos controlar a erosão (das praias), nós tentamos controlar os tubarões. Nós tentamos controlar tudo neste planeta e isso é algo muito louco", afirmou o surfista norte-americano.

Tudo o que sabemos sobre:
surfKelly SlatertubarõesAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.