Divulgação
Divulgação

Kelly Slater vence 1ª etapa do circuito mundial do surfe

Norte-americano de 41 anos estreia no ASP Word Tour com vitória após superar atual campeão

AE, Agência Estado

13 de março de 2013 | 14h37

Dono de 11 títulos, o norte-americano Kelly Slater começou a disputa do circuito mundial de surfe, o ASP World Tour, de 2013 com vitória. Nesta quarta-feira, o veterano, de 41 anos, venceu a etapa da Gold Coast, na Austrália, ao superar na decisão o local Joel Parkinson, atual campeão mundial.

Curiosamente, Slater e Parkinson protagonizaram no ano passado a disputa pelo título do circuito mundial do surfe, com o australiano se dando melhor. Dessa vez, porém, Slater venceu o oponente na final na praia de Kirra, com a nota total de 18,56 contra 17,47 do competidor local.

"Foi muito divertido hoje", disse Slater, que venceu pela 52ª vez uma etapa da elite do surfe. "Elas (as vitórias) são todos importantes, mas é bom ter um bom começo", acrescentou o norte-americano, que busca o 12º título mundial. "Os três principais cabeça de chave - Joel, eu e Mick (Fanning), terminaram entre os três primeiros lugares e Michel (Bourez) fez um grande evento também. A situação muda ao longo de cada temporada e muita coisa pode acontecer".

Nesta quarta, Parkinson se classificou para a decisão ao obter uma nota 10 e superar Bourez, da Polinésia Francesa, por 18,17 a 15,80. Na outra semifinal, Slater também conseguiu um 10 e bateu o australiano Fanning por 19,37 a 18,60. Na decisão, o astro do surfe voltou a brilhar para vencer a etapa de abertura da temporada 2013.

Os brasileiros que competiram na Gold Coast não se saíram bem e foram eliminados precocemente. Alejo Muniz, Filipe Toledo e Gabriel Medina tiveram os melhores desempenhos e avançaram até a terceira rodada.

A segunda das nove etapas do circuito mundial do surfe será disputada a partir do dia 27 de março em Bells Beach, também na Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.