Kléber Pereira garante uma tarde de festa para o Santos

Atacante faz os dois gols do triunfo sobre o Cruzeiro, mas time ainda figura entre os piores

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

25 de agosto de 2008 | 00h00

O torcedor santista passou os últimos 24 dias ouvindo piadas a respeito da má fase de seu time e sem poder comemorar uma vitória. Sob ameaça de rebaixamento - segue entre os piores do Brasileiro -, não tinha nem como se defender. Ontem, o atacante Kléber Pereira resolveu amenizar tal sofrimento. Na Vila Belmiro, assumiu o papel de destaque do time e, ao marcar os gols do 2 a 0 sobre o Cruzeiro, proporcionou um momento de festa à torcida.O herói da tarde evitou euforia. "Sabemos que foi uma vitória importante sobre um time forte, é verdade, mas temos de seguir com os pés no chão", acredita Kléber Pereira. "Temos de saber que daqui para frente não podemos mais deixar de somar pontos se quisermos tirar o time desta situação delicada."Mesmo batendo o, até então, vice-líder, o Santos segue entre os últimos e, domingo, visita o São Paulo, no Morumbi. "Vamos para cima, para tentar vencê-los", afirma o atacante.No clássico, Márcio Fernandes terá a volta de duas importantes peças: o goleiro Fábio Costa e o lateral-esquerdo Kléber, recuperados de contusão.O jogo de ontem pôs fim a um jejum de cinco jogos sem vitória do Santos. Marcou, ainda, a volta de Rodrigo Souto, liberado pela Fifa após ter sido suspenso por doping. O volante entrou em campo com o filho no colo, feliz e emocionado. "Estava sentindo falta deste calor da torcida. Ficar fora é bastante doído, ainda mais da maneira como aconteceu", comentou.Rodrigo Souto foi acusado de ter consumido cocaína. Ele alegou ter ingerido chá de coca em um jogo do Santos na Bolívia pela Libertadores. Trauma superado, tarja de capitão no braço, usou seu momento de dificuldade para motivar o time. "Falei em superação e pedi para todos entrarem em campo com a mesma alegria que sinto."O pedido demorou a ser atendido, num início confuso do sistema defensivo santista e duas boas chances dos mineiros.Após o susto, Souto resolveu mostrar porque é imprescindível ao time. Como armador, deu passe preciso para Michael cruzar no pé de Kléber Pereira: 1 a 0. O atacante voltaria a brilhar na etapa final, ao dominar no peito e ?fuzilar? o goleiro Fábio. Apesar de seguir ameaçado, o Santos entrará na próxima rodada com chance real de, enfim, sair da zona de degola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.