Kleina abdica das férias em nome do time e escala jovens

Seis jogadores da base estarão em campo para o jogo contra o Atlético Goianiense, amanhã, no Pacaembu

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2012 | 02h07

O Palmeiras vive um momento de incertezas e transformações dentro e fora de campo. Jogadores e diretoria passarão por uma grande reformulação, mas esse furacão não vai atingir a comissão técnica. Gilson Kleina é um dos poucos intocáveis no clube.

O consenso é que se hoje o Palmeiras é um time rebaixado para a Série B é por incompetência de seus dirigentes e por outros motivos que não envolvem Kleina.

Para provar que merece tamanho crédito, o treinador não quer saber de tirar férias. "Meu trabalho é árduo e de muita entrega. Vou ficar por aqui, abdicar das férias e trabalhar pelo Palmeiras", explicou o treinador.

Enquanto os jogadores, inclusive os que causaram a queda para a Série B, estarão procurando clubes para jogar, o treinador estará reunido com a diretoria e correndo atrás de bons reforços.

Antes, vai aproveitar os dois últimos jogos no Brasileiro para testar os garotos. Ontem, ele confirmou que a escalação contra o Atlético-GO terá seis jogadores da base. A ideia é escalar um time de atletas que não tiveram culpa diretamente na queda para a Série B. Leandro Amaro, Thiago Heleno, Patrick, Betinho não ficarão nem no banco.

Raphael Alemão, Bruno Oliveira, Wellington, Patrick Vieira, Bruno Dybal e Vinícius são os garotos da base que terão uma chance. Completam o time, Artur, Juninho, Correa, Mazinho e Obina.

A expectativa é de dez mil torcedores compareçam ao jogo. Até ontem à noite, três mil ingressos haviam sido vendidos. Hoje, pela manhã, uma das torcidas organizadas do clube realizou uma manifestação pacífica contra jogadores e dirigentes no Centro de Treinamento.

Ontem, o clube foi julgado pela confusão de torcedores com policiais em Araraquara e punido com a perda de quatro mandos de campo, que serão "pagos" durante a Série B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.