Kleina vai se reunir presidenciáveis para falar do futuro do Palmeiras

Encontro no clube deve acontecer nesta terça-feira: lista de dispensa será discutida

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2012 | 02h08

SÃO PAULO - Gilson Kleina mostrava uma certa preocupação com o seu futuro após a derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, no domingo. O motivo de seu temor é a eleição presidencial de janeiro - ele não sabe se ficará no cargo quando um novo presidente assumir o clube, apesar de ter contrato até o fim de 2013.

Para tentar deixar tudo ajeitado, deverá ser feita nesta terça em reunião entre ele, os candidatos e o gerente de futebol César Sampaio. Kleina espera saber de todos se terá o apoio necessário para comandar o time no ano que vem. Por enquanto, o técnico está com moral.

"Eles (os presidenciáveis) me pediram essa reunião, mas eu não devo participar", disse o presidente Arnaldo Tirone. Um dos pontos da conversa será a lista de dispensas. "Acho importante todos saberem quem vai deixar o clube", falou o presidente. Paulo Nobre, Wlademir Pescarmona e Décio Perin vão participar do encontro. Já Sérgio Moyses e Sérgio Pellegrini, outros que afirmaram que serão candidatos, não foram convidados para o encontro - e estranharam.

Sampaio havia dito que a lista de dispensas seria divulgada até quinta-feira. "Mas ela ainda não está fechada", contou Tirone. Thiago Heleno, Leandro Amaro, Román, Artur, Leandro, Correa, João Vitor, Patrik, Daniel Carvalho, Betinho e Obina não devem permanecer no clube.

Além de uma reunião com o departamento de futebol, os presidenciáveis querem outros três encontros para ficar a par de tudo o que ocorre nos departamentos jurídico, financeiro e de marketing do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.