Klitschko nocauteia cubano e mantém cinturão do CMB

Um dos maiores nomes do boxe na atualidade, o ucraniano Vitali Klitschko precisou apenas de um assalto para nocautear o desafiante cubano Odlanier Solís e manter o cinturão dos pesados do Conselho Mundial de Boxe, neste sábado, em Colônia, na Alemanha.

AE, Agência Estado

19 de março de 2011 | 21h30

Klitschko finalizou a luta com um direto na cara do cubano, derrubando seu oponente. O medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas até levantou, mas não tinha mais condições de continuar na luta, não apenas pelo golpe, mas também porque, na queda, Solís torceu o joelho direito.

O cubano precisou de ajuda de seu staff para deixar o ringue, sendo levado direto para um hospital. Seu empresário, Ahmet Oner, garantiu, após a luta, que a derrota de Solís foi por conta da lesão, e não pelo golpe.

Solís passará por exames, mas deverá ser submetido a uma cirurgia, já que rompeu os ligamentos do joelho, como explicou Oner. Essa foi a primeira derrota do cubano em 18 lutas como profissional. Klitschko tem um cartel de 42 vitórias e duas derrotas.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeVitali Klitschko

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.