Laboratório de tecnologia ajuda britânicos a bater Usain Bolt

Especialistas usam equipamentos de raio laser para maximizar a fabricação de solas dsa sapatilhas de corrida

BBC Brasil, BBC

18 de agosto de 2009 | 10h18

O Centro de Alto Desempenho Atlético de Loughborough, na Grã-Bretanha, trabalha com tecnologia de ponta para transformar os maiores talentos do atletismo britânico em futuros campeões - capazes de bater o jamaicano Usain Bolt A expectativa é que o laboratório ajude a percorrer a distância entre o excelente e, como no caso de Usain Bolt, o inacreditável.

Os especialistas do centro usam equipamentos de raio laser para maximizar o uso do pó usado na fabricação de solas das sapatilhas usadas por corredores. A tecnologia é a mesma usada na fabricação de aviões de caça e garante que a dureza das solas seja perfeitamente ajustada às características de cada atleta - alguns usam solas flexíveis e outros solas muito duras.

A diferença que a sapatilha faz é muito reduzida, mas talvez represente os centésimos de segundo que separam o ouro da prata nos 100 metros rasos.

Aos 21 anos, James Dasaolu já é o terceiro velocista mais rápido da Grã-Bretanha. Mas se quiser ganhar a medalha de ouro nas Olimpíadas de Londres, vai ter que derrotar Usain Bolt. Para isso, ele está sendo ajudado pelos especialistas do laboratório, mas admite que a "biomecânica" do jamaicano é imbatível.

"Ele é sobre-humano. Nada menos", diz Dasaolu. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoUsain BoltJames Dasaolu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.