Divulgação-07/2013
Divulgação-07/2013

Lais Souza mostra um 'pequeno progresso', diz médico

Atleta brasileira vai passar por duas novas cirurgias nos próximos dias

Agência Estado

29 de janeiro de 2014 | 20h25

SALT LAKE CITY - Internada em estado grave desde a última segunda-feira, quando sofreu um acidente esquiando em Salt Lake City, nos Estados Unidos, na sua preparação para a disputa dos Jogos Olímpicos de Inverno, Lais Souza apresentou nesta quarta "um pequeno progresso do quadro neurológico". A informação foi dada pelo médico Antonio Marttos Jr., que foi enviado pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para acompanhar o tratamento da atleta na cidade norte-americana. Ainda segundo ele, ela conseguiu mexer e sustentar os ombros, o que não acontecia no dia anterior.

Após ter sofrido um trauma severo na coluna cervical, Lais está internada na Unidade de Terapia Intensiva Neurológica do Hospital da Universidade de Utah, em Salt Lake City. Na noite desta quarta-feira, foi divulgado um novo boletim médico, o segundo desde que ela sofreu o acidente. E, de acordo com o documento, a atleta brasileira passará por duas novas cirurgias nos próximos dias: uma traqueostomia e uma gastrostomia - antes, já fez uma operação para realinhar a coluna cervical.

"Lais está acordada, segue comandos, mas não pode mover seus braços e pernas neste momento e está com o auxílio de ventilação mecânica para respirar", diz o boletim médico divulgado na noite desta quarta-feira, assinado pelo neurocirurgião Andrew Dailey e pela neurointensivista Holly Ledyard. "Ela é capaz de encolher os ombros, mas ainda não tem movimento em seus membros. A equipe médica gostaria de reiterar a importância dos próximos dias para a sua recuperação", finaliza o documento.

Acompanhando de perto o tratamento no hospital em Salt Lake City, Antonio Marttos Jr. também fez uma análise do quadro na noite desta quarta-feira. "Lais está tendo um atendimento médico excelente pela equipe da Universidade de Utah, recebendo todos os cuidados dispensados a uma paciente com este tipo de lesão. Ela está estável, com todos os parâmetros clínicos sob controle, e passou muito bem a noite. Lais esta acordada, interagindo com todos ao seu redor e mentalmente muito forte para enfrentar a longa recuperação que terá pela frente", contou o médico brasileiro.

"Lais deverá ser submetida a uma traqueostomia e gastrostomia. Estes procedimentos são simples e representam os passos iniciais em seu processo de recuperação. Reiteramos que a atleta ainda se encontra na fase aguda do trauma e qualquer prognóstico definitivo necessita de tempo", afirmou o médico brasileiro, ressaltando que ela ficou "muito contente" ao ficar sabendo que sua mãe, Odete Vieira da Silva Souza, tem previsão de chegada aos Estados Unidos nesta quinta-feira.

Como não tinha nem passaporte, a mãe de Lais Souza contou com o auxílio do COB para agilizar a documentação e poder viajar para acompanhar a recuperação da filha. Junto com ela, embarcam para os Estados Unidos a fisioterapeuta Denise Lessio e a ex-jogadora de vôlei de praia Adriana Behar, que hoje é gerente-geral de planejamento esportivo do Comitê Olímpico Brasileiro.

Hoje com 25 anos, Lais foi uma ginasta de sucesso no cenário internacional, tendo disputado duas edições da Olimpíada (Atenas/2004 e Pequim/2008). Também iria aos Jogos de Londres, em 2012, mas foi cortada às vésperas do evento por causa de uma contusão.

Depois disso, resolveu largar a ginástica. Aí, quando recebeu o convite da Confederação Brasileira de Desportos da Neve, Lais aceitou o desafio de aprender um novo esporte: esqui aéreo. E iria disputar os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, que começam na semana que vem, na Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.