Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Laís Souza publica vídeo fazendo exercício em cama elástica: 'Gratidão imensa'

Ex-ginasta compartilha com os fãs o passo a passo da sua reabilitação

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2020 | 20h13

Laís Souza, que teve a vida completamente transformada após um grave acidente que a deixou tetraplégica em 2014, compartilha com os fãs o passo a passo da sua reabilitação. Nesta terça-feira, dia 28, a ex-ginasta publicou fotos e vídeos em sua conta no Instagram, em que sobe em uma cama elástica e volta a sentir o seu corpo pular novamente.

Nas imagens, Laís aparece brincando com um gato e agradece por conseguir fazer o exercício. "Já sentiu uma gratidão imensa por estar de pé hoje?", publicou. A ex-ginasta também cantou "vai sacudir, vai abalar", música da banda Cheiro de Amor, enquanto pulava na cama elástica.

Essa não é a primeira vez que Laís faz publicações para comentar sobre sua recuperação. Ela já compartilhou posts motivacionais com seus 742 mil seguidores no Instagram e divulgou uma foto em pé em outubro de 2019. Em março, ela quis passar uma mensagem para as pessoas que, em meio à pandemia da covid-19, perderam seus empregos ou estão prestes a perder, afirmando que, neste momento, é difícil ver cores, assim como para ela foi difícil enxergá-las após o acidente, mas que há esperança.

"O amor a mim mesma e ao próximo me fazem descobrir ‘toda a beleza que há nas cores’. Leia artigos na internet sobre assuntos que lhe interessam, vejam documentários que lhe acrescentem, assistam shows antigos, cozinhem com muito carinho, tomem uma banho demorado, cortem as unhas, leiam o livro esquecido, escrevam mensagens de amor aos que lhe rodeiam, pintem novos sonhos", escreveu Laís.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Já sentiu uma gratidão imensa por estar de pé hoje? #gratidao #fé #semfiltro

Uma publicação compartilhada por Lais Souza (@lalikasouza) em

Tudo o que sabemos sobre:
Laís Souzaparaplegia e tetraplegia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.