Reuters
Reuters

Lance Armstrong admite ter começado a se dopar com 21 anos

Revelação feita pelo ciclista aconteceu durante entrevista para um documentário sobre sua vida

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2020 | 11h23

Lance Armstrong começou a usar drogas e a se dopar aos 21 anos. O anúncio foi feito pelo próprio ex-ciclista para um documentário feito pelo canal norte-americano ESPN. "Eu tinha provavelmente 21 anos", respondeu Armstrong, atualmente com 48 anos, durante a produção "Lance", que vai ser exibida nos Estados Unidos entre os dias 24 e 31 deste mês. "A forma mais fácil de se dopar é não respeitar as regras. Recebíamos injeções de vitaminas e outras coisas assim antes (dos 21 anos). Eu sempre questionava o que me davam. Sempre soube o que tinha nas injeções e sempre tomei a decisão", explicou o ex-ciclista, campeão por sete vezes seguidas da Volta da França entre os anos de 1999 e 2005.

Lance teve as conquistas retiradas após ter sido banido para sempre do esporte pela Agência Americana Antidoping (Usada), que o acusou de criar "o sistema de doping mais sofisticado, mais profissional e mais eficiente da história do esporte". "Ninguém me disse: 'Não pergunte, vamos te dar isto e pronto'. Eu nunca teria aceitado. Me informei e foi um passo que dei", continuou Armstrong, ex-líder das equipes US Postal e Discovery Channel.

Em 2013, Armstrong admitiu durante entrevista concedida à popular apresentadora norte-americana Oprah Winfrey ter começado a se dopar em 1996, mas as novas revelações sugerem que o ex-campeão começou a se dopar em 1992 ou 1993, o que colocaria em dúvida o título mundial de 1993 em Oslo, na Noruega. Não está descartado que ele possa perder essa conquista também.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.