Lance Armstrong diz que será investigado por doping

O ciclista norte-americano Lance Armstrong revelou nesta sexta-feira que será investigado pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA, na sigla em inglês) depois de a revista Sports Illustrated publicar uma reportagem polêmica que aponta uma suposta relação da equipe do atleta com o médico Michele Ferrari, acusado de ajudar outros ciclistas a se doparem.

AE-AP, Agência Estado

21 de janeiro de 2011 | 10h51

Em um comentário publicado em sua página no Twitter, o sete vezes campeão da tradicional Volta da França comentou a reportagem cujo título foi o seguinte: "O caso contra Lance Armstrong". "É ótimo saber que a USADA está investigando as afirmações da revista. Eu vou em frente para ser inocentado", disse o ciclista.

Disputando atualmente uma competição na Austrália, Armstrong se recusou a comentar a reportagem da Sports Illustrated nesta sexta-feira e disse apenas que não tem nada com o que se preocupar "em qualquer nível" sobre as acusações de doping.

A matéria publicada pela prestigiosa revista norte-americana fala sobre um episódio ocorrido em novembro do ano passado, quando autoridades italianas fizeram uma busca na casa de Yaroslav Popovych, companheiro de equipe de Armstrong. Na ocasião, foram encontrados textos e e-mails ligando a equipe RadioSchack, de Armstrong, ao médico.

Armstrong cortou publicamente a sua ligação com Michele Ferrari em 2004. O médico foi condenado e depois absolvido das acusações que sofreu. Ao comentar a reportagem da Sports Illustrated, o porta-voz do ciclista, Mark Fabiani, disse que a mesma não prova nada que possa comprometer o seu cliente: "São notícias velhas, das mesmas fontes antigas e sem crédito".

Apesar da revelação de Armstrong nesta sexta-feira, até agora a USADA não confirmou nenhuma investigação em curso sobre o caso reportado pela Sports Illustrated. O site oficial da agência também não continha informações comentando o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.