Filipe Araújo/AE - 14/2/2012
Filipe Araújo/AE - 14/2/2012

Lateral direita vira dor de cabeça para Emerson Leão

Sem titular Piris e após a expulsão de João Filipe, técnico tem cuidado para improvisar na posição

Moreno Bastos, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2012 | 03h01

SÃO PAULO - O ano começou, o Campeonato Paulista também e o técnico Emerson Leão já vive sua primeira dor de cabeça na lateral direita do São Paulo. Apesar de ter previsto o problema desde o fim do ano passado, quando pediu reforço na posição, ele ainda não sabe como resolver. Sem o titular Piris, que se recupera de contusão, e com o recém-contratado Douglas lesionado e sem condições por no mínimo dois meses, o treinador ainda não definiu qual improvisação vai fazer para enfrentar o Paulista, amanhã, às 19h30, no estádio do Morumbi.

"Estou pensando sobre isso há três dias", disse Leão. Ele está receoso, pois perdeu o zagueiro João Filipe, que havia improvisado na posição e foi expulso contra o Corinthians.

No coletivo de ontem, o escolhido para ocupar a posição foi o também zagueiro Luiz Eduardo. O jovem, no entanto, está acostumado a atuar pelo lado esquerdo, tanto no miolo da defesa como na lateral, onde foi improvisado em alguns jogos, sob a gestão de Paulo César Carpegiani, no ano passado.

"Infelizmente temos que improvisar. Não foi só domingo e nem será só na quinta-feira. É a nossa realidade", explicou Leão, que descartou usar o esquema com três zagueiros, ou usar o jovem Lucas Farias, da base.

"Ainda não temos ninguém pronto. São muito jovens e não merecem isso", disse.

Lucas. A convocação do meia para o amistoso do Brasil com a Bósnia, dia 28, irritou Leão. "Ele merece, mas vou fazer de tudo para impedir", disse o técnico, que deve perder Lucas para o clássico com o Palmeiras, dia 26.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.