Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Leão diz que torcida é paga para derrubá-lo

De acordo com treinador santista, uniformizada faz campanha orquestrada contra seu trabalho

Sanches Filho, O Estadao de S.Paulo

26 de fevereiro de 2008 | 00h00

A campanha da Torcida Jovem do Santos para forçar a saída do técnico Emerson Leão vai continuar. A decisão, tomada numa reunião da diretoria da uniformizada, ontem à tarde, foi comunicada ao presidente do clube, Marcelo Teixeira, em um encontro, na Vila Belmiro, no começo da noite. O clima esquentou ainda mais com a declaração de Leão de que a campanha está sendo paga.Após a vitória por 4 a 1 sobre o Ituano, domingo, na Vila Belmiro, um grupo de pouco mais de dez integrantes da Torcida Jovem entregou ao presidente santista o manifesto no qual acusa Leão de ter denegrido o nome Santos, ao tentar atacar o técnico que o antecedeu (Vanderlei Luxemburgo). Em seguida, houve uma tentativa de invasão da sala de entrevistas, no momento em que Leão falava, logo controlada pelos seguranças.A assessoria de Vanderlei Luxemburgo e o presidente da Torcida Jovem, Valdir Henrique da Silva Júnior, o Konguinho, confirmaram ontem que o técnico colabora desde 2004 com o carnaval da escola de samba da torcida organizada. "Não é apenas com a Torcida Jovem do Santos. Vanderlei (Luxemburgo) ajuda também a Camisa Verde e Branco, a Gaviões da Fiel", disse Luís Lombardi, assessor de Luxemburgo, que refutou as insinuações de que o técnico do Palmeiras esteja por trás da campanha da Torcida Jovem contra Leão. "Isso é coisa da cabeça dele (Leão), que não pensa em outra coisa a não ser atacar o Vanderlei."Konguinho confirmou que Luxemburgo colabora com a torcida desde 2004. "Naquele ano, quando não era mais técnico do Santos, ele nos ajudou com blocos de isopor para fazermos as esculturas. Mas isso não é motivo para o Leão dizer que somos comprados. Não temos nada a ver com a briga pessoal dele com o Luxemburgo."Leão foi irônico ao comentar a tentativa de invasão da sala onde dava entrevista no domingo. "Com uma vitória por 4 a 1 eles têm de gritar mesmo". E sobre o manifesto exigindo a sua saída, respondeu que trabalha para o Santos e não para a Torcida Jovem. "E chega de entrar nessa graça sem graça. Isso já virou circo e eu não vou ser palhaço de ninguém. Para quem é pago eu não tenho nada a falar."Nas conversas informais com os jornalistas, Leão diz que como está passando pelo Santos pela terceira vez, tem muitos informantes e sabe de tudo o que acontece. Inclusive quem paga e o quanto é pago para a uniformizada fazer campanha para provocar a sua saída do clube. Mas, nega-se a dar o nome. O zagueiro Adailton será operado amanhã às 13 horas no Hospital São Luiz, em São Paulo, para refazer os ligamentos cruzados anteriores do joelho esquerdo. Deve ficar inativo por 5 ou 6 meses. O zagueiro Fabão poderá estrear sábado contra o Sertãozinho, no interior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.