Leão se envolve em confusão e briga com repórter na BA

Técnico se irrita com jornalista de uma rádio de Salvador e o empurra no empate entre seu time, o Goiás, e o Vitória

, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2010 | 00h00

SALVADOR

Terminou em confusão o empate por 2 a 2 entre Vitória e Goiás, em Salvador. Assim que o jogo acabou, o técnico da equipe goiana, Emerson Leão, foi falar com o árbitro carioca Péricles Pegado Cortez e se desentendeu com Roque Santos, repórter da Rádio Metrópole, da capital baiana, que colocou o microfone próximo da boca do treinador.

Irritado, Leão empurrou o repórter, que ameaçou revidar. Foi ali que começou a confusão, com vários jogadores e integrantes da comissão técnica do Goiás partindo para cima do jornalista. As imagens captadas pelas câmeras de tevê mostraram claramente o atacante Rafael Moura agredindo Santos, que alega ter sido agredido também por Leão e pelos jogadores Romerito e Marcão. "Só coloquei o microfone na hora em que ele (Leão) estava falando com o árbitro, é um direito meu, e ele me agrediu. O pior é que ele incitou seus atletas a me agredir também", afirmou o repórter.

Os quatro acusados de agressão (Leão, Rafael Moura, Romerito e Marcão) foram levados a uma delegacia de Salvador para prestar depoimento. Leão e seus jogadores estavam irritados porque o time desperdiçou vitória certa. O Goiás fez 2 a 0 com gols de Rafael Moura e Éverton Santos, mas Ricardo Conceição e Soares (este aos 44 minutos do segundo tempo) marcaram e empataram o jogo.

Inter vence outra. A equipe gaúcha derrubou o Atlético-MG, em Sete Lagoas, por 2 a 1. O Flamengo ficou no 1 a 1 com o Avaí, no Maracanã, e o Grêmio não passou de empate com o Vasco no Sul: 1 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.