Albert Geas/Reuters
Albert Geas/Reuters

LeBron James alerta Espanha: 'EUA melhoram a cada dia'

Seleções se enfrentam nesta terça-feira em Barcelona em jogo que repete final do basquete masculino nos Jogos em Pequim-2008

LARRY FINE, Reuters

23 de julho de 2012 | 17h23

LeBron James alertou seus rivais espanhóis nesta segunda-feira, 23, de que a seleção olímpica de basquete dos EUA está ficando melhor a cada dia que a aproxima de Londres.

Os campeões olímpicos enfrentam a Espanha, prata em Pequim, na terça-feira, 24, em Barcelona, seu último amistoso antes dos Jogos e uma possível prévia de outra disputa de ouro na Olimpíada.

Embora o time norte-americano tenha suado para conter uma irregular Argentina na vitória de 86-80 no domingo, James, do Miami Heat, disse que sua equipe está crescendo.

"Estamos melhores, ficamos melhores nos últimos dias", disse LeBron sobre o processo de se tornarem um time bem coordenado.

"Só de estar junto na quadra, jogando, você melhora a cada dia, e temos feito isso".

James, que marcou 15 pontos, sete rebotes e cinco assistências contra a Argentina, disse que a Espanha representa um desafio interessante não somente por causa de seu tamanho na linha de frente, mas por sua experiência na quadra.

"Eles trabalham bem juntos, estão juntos há muito tempo", afirmou James, que deve contribuir fortemente com seus rebotes contra a gigantesca linha de frente espanhola dos irmãos Pau e Marc Gasol e Serge Ibaka.

Grande pontuador, Kevin Durant, que conferiu 27 pontos no jogo de domingo, disse que a Espanha tem que se preocupar mais com os norte-americanos.

"Não podemos nos concentrar no que a Espanha vai fazer, e sim em nós mesmos. Sabemos que são um time duro, realmente os respeitamos. São um time de perfil campeão, mas a questão é quem nós somos e o que faremos na quadra."

Tyson Chandler, do New York Knicks, declarou não estar preocupado com a questão do tamanho.

"Acho que vamos nos sair bem", disse Chandler à Reuters no treino desta segunda-feira.

"Da mesma maneira que temos que nos ajustar ao tamanho deles, eles têm que se ajustar à nossa velocidade e habilidade atlética".

Chandler afirmou que o time norte-americano ainda está se acostumando com as nuances dos jogos internacionais.

"O último jogo foi o primeiro que nos pegou com a guarda baixa", ponderou. "Internacionalmente você tem que estabelecer seu pé de apoio antes de decolar".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.