AP
AP

Ledecky bate recorde mundial e alcança 5º ouro em Kazan

Nadadora de 18 anos já acumula 9 ouros em mundiais

Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2015 | 13h29

Nunca houve na natação ninguém como Katie Ledecky. Aos 18 anos, o fenômeno norte-americano pode chegar aos Jogos Olímpicos do Rio-2016 sem nunca ter perdido uma prova.

Em Mundiais, ela chegou neste sábado à sua nona medalha de ouro ao vencer de forma impressionante os 800m livre, baixando em mais de três segundos o recorde mundial. Só em Kazan (Rússia) ela foi ao alto do pódio cinco vezes, vencendo individualmente dos 200m aos 1.500m livre, além do revezamento 4x200m.

Em Barcelona, há dois anos, no seu primeiro Mundial, Ledecky foi campeã dos 400m, 800m e 1.500m livre e revezamento 4x200m livre. Em Kazan, resolveu nadar também os 200m e ganhou o ouro de forma até surpreendente, porque ela não era a líder do ranking mundial.

Nas três provas mais longas, ela é recordista mundial. Nos 1.500m, bateu o recorde duas vezes em Kazan, melhorando já em 17 segundos o melhor tempo da geração anterior à dela. Nos 400m, bateu "apenas" o recorde do campeonato, sem superar seu recorde mundial.

Para fechar o Mundial com chave de ouro, faltava os 800m livre, prova em que é campeã olímpica. Mesmo depois de nadar mais de 4,5 quilômetros em Kazan, ela botou dois corpos de vantagem sobre a linha do antigo recorde mundial, 8min13s86, feito no Mundial de Barcelona.

Ledecky venceu com 8min07s39, mais de 10 segundos de vantagem sobre a medalhista de prata Lauren Boyle, da Nova Zelândia, que por sua vez bateu o recorde da Oceania. Jaz Carlin faturou o bronze para a Grã-Bretanha.

A norte-americana foi tão bem que virou os primeiros 400 metros (precisando ainda se poupar para outros 400m), com o tempo de 4min03s22, o que lhe valeria o bronze na prova desta distância no Mundial, a 0s20 da prata.

Ledecky só pode ser comparada com os homens da mesma idade. Tivesse participado dos Jogos Olímpicos da Juventude, no ano passado, competição para atletas de até 18 anos, teria sido a nona colocada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.