Reprodução / Instagram
Reprodução / Instagram

Lenda da sinuca, baiano Rui Chapéu morre em São Paulo aos 79 anos

Jogador ganhou fama após parceria com Luciano do Valle no 'Show do Esporte'

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de fevereiro de 2020 | 15h06

Lenda da sinuca brasileira, Rui Chapéu morreu neste sábado, aos 79 anos. O baiano ficou famoso pela parceria formada com o narrador Luciano do Valle no programa Show do Esporte, da TV Bandeirantes, nos anos 1980, em que aparecia derrotando seus oponentes sem quase deixã-los jogar. Rui Chapéu popularizou a sinuca.

A informação sobre sua morte foi publicada em sua própria rede social pelos familiares. A causa do óbito não foi divulgada incialmente. Ele não resistiu a um ataque cardíaco. O velório será realizado neste sábado, a partir das 18h30, no Cemitério São Pedro, na Vila Alpina, em São Paulo.

"Esse é um post daqueles que nunca gostaríamos de fazer. O Rui faleceu hoje. Todos estamos muito tristes e abalados com sua morte. Estamos fazendo esse post em respeito a todos os amigos e fãs do Rui. Assim que possível daremos mais notícias", diz a publicação no Instagram do próprio jogador de sinuca.

José Rui de Mattos Amorim era natural de Itabuna, na Bahia, onde passou a infância e a adolescência. E onde começou a praticar o bilhar ainda garoto. Na década de 1970, mudou-se para São Paulo. Largou o emprego de caminhoneiro e vendeu uma mercearia da qual era dono para apostar na sinuca. Era bom. Começou a ganhar dinheiro em desafios contra outros jogadores em bares do Centro da cidade.

Em São Paulo, o jogador baiano conheceu os clubes da modalidade e passou a jogar com apostas altas. As partidas, no entanto, duravam pouquíssimos minutos, dado o alto nível dos atletas. Foi nos bares de São Paulo que ganhou o apelido de Rui Chapéu por usar costumeiramente uma boina branca enquanto jogava, objeto que virou uma espécie de símbolo na sinuca.

Rui Chapéu ficou nacionalmente conhecido entre as décadas de 1980 e 1990 por exibir seu enorme talento no bilhar nas edições semanais do programa Show do Esporte, da TV Band, comandado pelo narrador Luciano Do Valle, que o viu em um programa de Silvio Luiz, na TV Record, em 1979, e ficou encantado.

O auge dos desafios televisionados em rede nacional foi a vitória sobre o inglês Steve Davis, conhecido como Pelé da modalidade e seis vezes campeão mundial de sinuca. Além de popularizar de vez a sinuca no País, Rui Chapéu foi responsável por mudar a imagem do jogo, antes associado à criminalidade e visto como exclusivo de malandros e vagabundos da cidade.

Ele chegou a receber propostas para jogar no exterior, na Inglaterra e no Japão, mas preferiu ficar perto da família. Dizia que não tinha a intenção de ser rico. Nos últimos anos, diminuiu o ritmo e passou a fazer algumas apresentações especiais apenas. Também ensinava sinuca para iniciantes por meio de um curso online. Por meio da Lei nº 14.485, promulgada no dia 19 de julho de 2007 na cidade de São Paulo, o dia 21 de março passou a ser considerado o dia do Atleta de Sinuca e Bilhar. É a data do aniversário de Rui Chapéu, que completaria 80 anos em 2020.

Tudo o que sabemos sobre:
SinucaRui Chapeu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.