Olivier Morin|AFP
Olivier Morin|AFP

Lenda do esporte, Usain Bolt se despede no Mundial de Atletismo

Astro jamaicano disputa nesta sexta as eliminatórias dos 100 m rasos, em seu último ato dentro das pistas de corrida

O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2017 | 07h00

O Mundial de Atletismo de Londres começa nesta sexta-feira com os olhos voltados para uma lenda do esporte, que se despede das pistas com apenas 30 anos – Usain Bolt. Medalha de ouro oito vezes em Mundiais e 11 em Jogos Olímpicos, Bolt sai das pistas para se juntar à uma lista de nomes como Muhammad Ali, Michael Jordan e Pelé, todos imortalizados no esporte.

O começo da despedida será hoje, às 16h20 (horário de Brasília), quando o jamaicano disputará as eliminatórias dos 100 metros rasos – as semifinais e a final serão amanhã. Bolt tentará se despedir com mais duas medalhas douradas, já que na semana que vem fará parte da equipe do revezamento 4 x 100 metros de seu país. Pela primeira vez, Bolt renunciou à possibilidade de conquistar a ‘tríplice coroa’, já que abriu mão de correr os 200 metros no Mundial.

Bolt chega à disputa para provar que ainda pode ser veloz. Na atual temporada, ele competiu apenas três vezes (Kingston, Ostrava e Mônaco) e conseguiu baixar dos 10 segundos apenas na corrida disputada em território monegasco (9s95).

“Usain Bolt é um gênio. Não consigo pensar, além de Muhammad Ali, em alguém que tenha conseguido um impacto como o seu em um esporte”, afirma o britânico Sebastian Coe, presidente da Federação Internacional de Atletismo (Iaaf).

O jamaicano é o recordista mundial dos 100 metros rasos, com incríveis 9s58, e dos 200 metros rasos, com 19s19, ambos conquistados no Mundial de Berlin, em 2009. E ele deixou claro: deseja parar de correr em alto nível. “O melhor título de um jornal para mim neste Mundial seria algo como ‘Usain Bolt se aposenta de forma invicta em um evento individual. Imbatível’. Seria esse”, disse o astro em coletiva de imprensa no começo da semana em Londres.

Seu maior rival seria o canadense Andre De Grasse, de 22 anos, mas ele se contundiu e está fora da disputa. Assim, o americano Justin Gatlin, de 35, e o jamaicano Yohan Blake, de 27, aparecem na lista como principais ameaças ao reinado de Bolt nos 100m. Além deles, é bom prestar atenção em Christian Coleman, de 21 anos e que tem o melhor tempo da temporada, com 9s82.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.