AFP
AFP

Lenda do skate, americano Jeff Grosso morre nos Estados Unidos

Uma das referências do esporte na década de 80, o skatista morreu aos 51 anos e Tony Hawk prestou homenagem ao amigo

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2020 | 08h11

Uma das lendas do skate na década de 1980, o americano Jeff Grosso morreu na última terça-feira, aos 51 anos, em Newport Beach, nos Estados Unidos. A notícia foi divulgada na quarta-feira, pela revista Thrasher. Ainda não foi revelado o motivo da morte, mas a imprensa norte-americana fala em enfarto. Ele deixa o filho Oliver, de oito anos.

"Jeff saiu de amador à estrela nos anos 80. Seu último papel foi como apresentador de sua própria série da web repleta de história e fazendo a justiça do skate, sem medo de ofender ou incomodar sua busca por educação, que foi de longe o seu maior legado - perdendo apenas para ser o pai de Oliver", disse a publicação.

O skatista teve problemas com drogas e em 2017 chegou a passar por um tratamento de reabilitação, após sofrer três overdoses. Recuperador, voltou a se destacar durante participação na série “Love Letters to Skateboarding”.

Um dos maiores skatistas da história, Tony Hawk publicou uma mensagem em sua página no Instagram lamentando a morte do amigo. "É com imensa tristeza que compartilho com vocês o falecimento de Jeff Grosso. Ele era um skatista de verdade em seu interior, uma grande fonte de entretenimento, insight e filosofia valiosa para uma geração mais jovem. Tive a sorte de andar de skate com ele nas últimas quatro décadas e, ocasionalmente, aparecia em sua série "Love Letters". Aqui estão alguns clipes que exemplificam o amor genuíno de Jeff pelo skate e sua atitude renegada. Uma das últimas vezes que falamos, falamos sobre o quão ridículo é que ainda conseguimos fazer isso para viver e que alguém se importa com o que fazemos ou pensamos em termos de skate na nossa idade", diz a mensagem escrita por Hawk.

 

Tudo o que sabemos sobre:
skate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.