Lenny, a aposta, tem 0 gol no ano

Palmeirense não marcou nos 27 jogos que disputou e ganha chance para tentar pôr fim ao jejum, contra o Cruzeiro

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

11 de setembro de 2008 | 00h00

Um atacante que ainda não balançou as redes em 2008 deve ser a esperança de gol do Palmeiras no domingo, contra o vice-líder Cruzeiro, no Mineirão. O carioca Lenny, de 20 anos, realizou seu segundo treino seguido como titular, ontem, em Atibaia, e dificilmente perderá a vaga de titular.Vanderlei Luxemburgo mudou o time que havia treinado na segunda-feira. Denilson saiu para a entrada de Evandro, que fará dupla na meia com Diego Souza. Os dois ajudarão Lenny a marcar seu primeiro gol com a camisa alviverde. O atacante, contratado do Sporting Braga, de Portugal, era uma das apostas de Luxemburgo no começo do ano, que acreditava no potencial do jovem. O atleta, no entanto, realizou poucas boas partidas. Mesmo no banco de reservas, tem o apoio do treinador.Lenny atuou em 27 jogos até agora, apenas dois como titular - nos empates contra Atlético-MG e Figueirense. Até por isso ele não se sente pressionado por ainda não ter balançado as redes. "Houve muitos jogos em que entrei faltando 5 ou 10 minutos", lembrou. "Entrava para marcar, a ajuda foi dada."Mesmo que não marque gol, Lenny espera ter boa atuação no domingo. Ele sabe que não pode decepcionar o comandante. "É uma prova de fogo, nesses jogos que se mostra quem você é", ressaltou. "Esse jogo pode marcar uma arrancada para o resto do ano. Para mim e também para o Palmeiras."Esperando sua oportunidade, Lenny aproveitou os últimos meses para se preparar fisicamente. É um dos poucos atletas que, após o treinamento, fazem reforço muscular na academia. "O que me ajudou foi entrar aos poucos para readquirir a confiança. Hoje sou um outro jogador de quando cheguei, trombo mais com os zagueiros mesmo sendo pequeno."Com o esquema montado por Luxemburgo, ontem, Lenny será o único atacante. Diego Souza e Evandro armarão as jogadas, com espaço também para chegar à frente. "Tenho de aproveitar o que tenho de bom, que é a velocidade", falou Lenny.NOVO JULGAMENTOO caso do gás no Palestra Itália terá mais um capítulo hoje. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva irá definir se o Palmeiras vai ter a pena diminuída pelo incidente ocorrido no seu estádio, quando um gás foi lançado no vestiário em que o São Paulo se encontrava, em jogo da semifinal do Estadual.Inicialmente, o Palmeiras havia sido punido com a perda de mando de dois jogos (a ser cumprido no Estadual de 2009) mais uma multa de R$ 10 mil pelo TJD. Em um segundo julgamento, o Tribunal diminuiu uma partida. O Palmeiras recorreu e hoje espera ser absolvido.O relatório parcial do Instituto de Criminalística aponta que o gás não havia sido jogado pelo lado de fora do vestiário, e sim por dentro - o que tira a culpa do Palmeiras. O time venceu o São Paulo por 2 a 0 e avançou à final - depois conquistou o título diante da Ponte Preta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.