Tony Heff/WSL
Tony Heff/WSL

Lesão afasta Mineirinho do Circuito Mundial de Surfe por seis meses

Brasileiro sofre estiramento parcial do ligamento colateral medial com ruptura do cruzado do joelho direito

Estadão Conteúdo

22 Outubro 2018 | 17h38

O surfista brasileiro Adriano de Souza, o Mineirinho, vai ficar de fora da última etapa da temporada do Circuito Mundial de Surfe, em Pipeline, no Havaí, e pode perder também a primeira disputa de 2019. A ausência, estimada em seis meses, se deve a uma lesão no joelho direito sofrida logo no início da etapa de Peniche, em Portugal, na semana passada.

Segundo divulgou o próprio surfista, a contusão é maior do que o esperado. "Os exames parciais indicaram um estiramento parcial do ligamento colateral medial com ruptura do cruzado e isso vai exigir um período de recuperação de seis meses", informou o atleta, pelas redes sociais.

Com o diagnóstico, o campeão mundial de 2015 não competirá no Havaí, em dezembro, na etapa que vai definir o campeão do ano. E também deve perder a primeira etapa de 2019, na Austrália, no início de abril. Pela estimativa dos médicos, o surfista só deve voltar a competir em meados deste mês.

Apesar disso, Mineirinho confia em um retorno antecipado ao mar. "Mas, sendo assim, já estarei firme e forte para a primeira etapa do WCT de 2019. Tenho fé, vou dar o máximo de mim e vai dar tudo certo, novamente queria agradecer a todos pelas inúmeras mensagens que venho recebendo diariamente! Muito obrigado!", declarou.

O brasileiro sofreu a lesão logo ao entrar na água para a disputa da repescagem, após ir mal na primeira fase. Uma torção no joelho praticamente acabou com sua participação na etapa portuguesa. Ele chegou a pegar uma onda após a contusão, mas não conseguiu seguir na disputa. Acabou abandonando, o que o deixou na 17ª colocação geral no campeonato.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.