Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lesão ameaça ida de Camilo a Londres

Judoca não disputará o GP de Dusseldorf, na próxima semana, e terá de torcer contra rival para ir à Olimpíada

AMANDA ROMANELLI, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2012 | 03h07

Na reta final da busca pela classificação para os Jogos de Londres, Tiago Camilo terá de driblar mais um rival além de Hugo Pessanha, com quem protagoniza briga acirrada pela vaga entre os pesos médios (até 90 kg).

O judoca de 29 anos, prata em Sydney-2000 e bronze em Pequim-2008, machucou-se no Grand Slam de Paris, no fim de semana passado. Precisou abandonar o torneio na segunda luta e não deve disputar o Grand Prix de Dusseldorf, na Alemanha, nos dias 18 e 19. Esta seria a última competição de Tiago - e também de Hugo - antes do encerramento do ranking olímpico, em 30 de abril.

Tiago sofre com uma lesão ligamentar no ombro direito e uma hérnia na coluna cervical. Ontem, passou por avaliação com o médico-chefe da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Breno Schor. Os problemas não são considerados graves, mas, por recomendação médica, Tiago deve ficar em recuperação por até duas semanas. Período curto se o foco fosse a Olimpíada de Londres, que começa em julho. Mas com extensão decisiva para quem faz contas para a vaga olímpica.

Torcida. No atual ciclo olímpico, a classificação é dada pelo ranking mundial - e apenas um judoca por país e em cada peso vai para Londres. A cada competição, os atletas somam pontos de acordo com suas conquistas. Estes pontos, porém, perdem valor conforme o ano olímpico se aproxima. Atualmente, os pontos de 2009/2010 valem 25%, os de 2010/2011, 50%, e apenas os conquistados a partir de maio de 2011 é que serão considerados em sua totalidade.

Tiago entrou no Grand Slam de Paris como o brasileiro mais bem classificado entre os médios. Mas, após o torneio, foi ultrapassado por Hugo, que tenta ir a sua primeira Olimpíada. O carioca de 25 anos é, agora, o 5.º no ranking, com 920 pontos. Tiago, em 6.º, soma 886.

Para proporcionar igualdade de condições, a CBJ tem enviado os atletas para as mesmas competições. Em 2012, Tiago e Hugo conseguiram campanhas idênticas. No Masters do Casaquistão, em janeiro, ganharam medalha de bronze. Depois, em Paris, novamente tiveram o mesmo aproveitamento - o carioca ganhou a primeira luta e perdeu a segunda, enquanto Tiago, após vitória na estreia, acabou não comparecendo ao segundo combate.

A CBJ confirma que Hugo estará em Dusseldorf, independentemente do problema do adversário. Restará, portanto, a Tiago torcer. Pelas contas do staff do judoca, ele deve retomar a frente na categoria graças à desvalorização dos pontos de Hugo, contanto que o carioca não seja campeão na Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.