Stephane Mahe / Reuters
Stephane Mahe / Reuters

Lesão de Neymar é um dos principais assuntos do prêmio Laureus

Luis Figo e Ryan Giggs comentam sobre problema físico do brasileiro

Daniel Batista, enviado especial a Mônaco, Estadão Conteúdo

27 de fevereiro de 2018 | 12h34

O prêmio para os melhores atletas do mundo tem como tema principal durante entrevistas coletivas, conversas entre jornalistas e até entre os atletas um assunto principal: a lesão de Neymar. Embora os médicos do Paris Saint-Germain garantam que não há chance do craque brasileiro ficar fora da Copa do Mundo, existe uma incerteza mundial quando a situação clínica do atacante.

+ Técnico do PSG diz que clube ainda não definiu se Neymar será operado

+ Após contusões, Tite adia convocação da seleção para 12 de março

Neymar sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito e deve ficar cerca de um mês longe dos gramados. O português Luís Figo é um dos que demonstram preocupação com o atacante brasileiro. “Fissura é algo complicado para jogar. De qualquer forma, eu tive lesão no joelho, tomei infiltração para jogar e não foi algo benéfico para a minha saúde. Por isso, creio que o mais importante é que não seja nada grave para que depois ele possa se curar da melhor maneira possível”, comentou o ex-jogador de Real Madrid e Barcelona, durante entrevista coletiva realizada em Mônaco, antes da entrega do prêmio Laureus.

Na segunda-feira, Cafu também foi indagado sobre o tema e mostrou maior tranquilidade. “Até a Copa do Mundo ele está recuperado e será um dos craques do Mundial”, assegurou o ex-lateral-direito.

Entre os jornalistas, Neymar parece ser mais assunto no momento que Cristiano Ronaldo, que concorre ao prêmio de melhor atleta do ano. Em todas as entrevistas com ex-jogadores, em algum momento o nome do brasileiro aparece. Quando não é pela questão física, é sobre o futuro e por quanto tempo ele continuará no PSG. “Neymar no Real Madrid? Não posso dizer nada. É tudo especulação”, afirmou o ex-meia Raul.

O técnico da seleção do País de Gales, Ryan Giggs, também torce pela recuperação do brasileiro e acredita que ainda é cedo para falar sobre uma possível saída dele do clube francês, como vem sendo especulado pela imprensa europeia. “Me parece que foi algo complicado, mas que não vai tirá-lo da Copa. Talvez ele não possa enfrentar o Real Madrid pela Liga dos Campeões e será um desfalque importante para o PSG. Mas o mais importante, para os brasileiros, é que ele deve estar pronto até a Copa”, comentou o galês.

Até mesmo durante entrevistas exclusivas, alguns astros do futebol querem saber da lesão de Neymar. O Estado conversou com o ucraniano Andriy Shevchenko, ex-craque do Milan e atual técnico da seleção da Ucrânia e ele perguntou ao repórter sobre a situação do atacante. Ao ser informado que ele deve se ausentar dos gramados por cerca de um mês, mostrou tranquilidade. “Que bom que não foi nada grave. O Brasil precisa dele”, comentou.

Além da premiação aos atletas, o prêmio Laureus também apoia projetos sociais em todo o mundo e no Brasil tem parceria com quatro instituições, sendo três delas no Rio de Janeiro. Casos do Instituto Reação, da Luta pela Paz e do Bola para frente. Completam a lista ainda, a fundação Gol de Letra, que tem eventos no Rio e em São Paulo e é fundada pelos ex-jogadores Raí e Leonardo. E até o ano passado, o Laureus apoiava também o Passe de Mágica, fundado pela Magic Paula, ex-jogador de basquete.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPrêmio LaureusNeymar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.