Anthony Davis perde resto do ano na NBA e pode não vir ao Rio

Jogador do New Orleans Pelicans será submetido a cirurgias

Estadão Conteúdo

21 de março de 2016 | 11h47

Um dos principais homens de garrafão da NBA na atualidade, Anthony Davis teve uma temporada para esquecer em 2015/2016. Quando esperava-se que ele assumiria o protagonismo na liga e se tornaria um de seus principais destaques, o ala/pivô do New Orleans Pelicans sofreu com diversas lesões e não conseguiu uma sequência de jogos.

Os problemas físicos chegaram ao limite no domingo, quando o Pelicans decidiu submeter Davis a cirurgias que o tirarão do restante da temporada da NBA. O jogador passará por procedimentos no joelho e no ombro, o que fará com que não tenha mais condições de atuar em 2015/2016.

"Ele é um garoto esperto e entende que é melhor encarar de frente qualquer problema que tiver, cuidar deles agora e depois ter bastante tempo para pensar na próxima temporada. Isso vai dar para o Davis bastante tempo para fazer o que for preciso antes de ir em frente", declarou o técnico do Pelicans, Alvin Gentry.

Além do joelho e do ombro, Davis já havia sofrido também um problema no tornozelo durante a temporada da NBA. Por conta destas contusões, já perdeu oito partidas do Pelicans em 2015/2016. Até pelo fato de a equipe já estar sem chances de se classificar para os playoffs, a comissão técnica decidiu submeter o jogador às cirurgias.

Davis sofreu a lesão no joelho na última sexta-feira na derrota para o Portland Trail Blazers, e vinha jogando com um problema no ombro durante toda a temporada. Ainda não está claro se as cirurgias serão suficientes para tirá-lo também dos Jogos Olímpicos do Rio, uma vez que ele é um dos pré-convocados pela seleção norte-americana, mas o cenário não é animador.

Perguntado se os procedimentos vão tirar Davis da Olimpíada deste ano, Gentry foi sincero: "Sobre isso, eu não sei, mas se eu tivesse que apostar, diria que provavelmente".

Tudo o que sabemos sobre:
NBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.