Divulgação
Divulgação

Licitação para parte do Complexo de Deodoro tem só uma proposta

Consórcio se candidata a investimentos de R$ 647 milhões para área dos Jogos do Rio

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

30 de maio de 2014 | 18h57

RIO - A prefeitura do Rio recebeu apenas uma proposta para as obras de construção e reforma das instalações da área norte do Complexo Esportivo de Deodoro, que receberá uma parte das competições dos Jogos Olímpicos de 2016. O consórcio formado pelas construtoras Queiroz Galvão e OAS foi o único a entregar a documentação na concorrência pública realizada nesta sexta-feira pela Empresa Municipal de Urbanização (Riourbe). A licitação prevê investimentos no valor de R$ 647,1 milhões.

Denominado "Complexo Deodoro", o consórcio deverá ser o responsável pela execução das obras da região que receberá o Estádio de Canoagem Slalom, a pista de Mountain Bike, a pista de BMX, o Centro Nacional de Tiro Esportivo, a Arena de Rúgbi e Combinado do Pentatlo Moderno, a Arena Deodoro - onde acontecem a esgrima do pentatlo e as competições preliminares do basquete feminino -, o Centro de Hóquei sobre Grama e a piscina do Pentatlo Moderno.

Na quinta-feira, três empresas apresentaram propostas para as obras da parte sul do Complexo de Deodoro, orçadas em R$ 157,13 milhões. As obras devem iniciar em agosto e tem previsão de entrega para o primeiro semestre de 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.