Líder Cruzeiro corre atrás da revanche contra o Flamengo

Mineiros foram eliminados da Copa do Brasil com um gol de Elias aos 43 minutos do segundo tempo

BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2013 | 02h04

O Flamengo vai ter de escalar a maior montanha deste torneio se quiser realizar algo inédito, duas vitórias consecutivas. Depois do triunfo sobre o Vitória, o adversário é o Cruzeiro, campeão antecipado do turno, no Mineirão. O duelo das 16 horas será o terceiro jogo entre as equipes em 2013, já que os dois se encontraram nas oitavas de final da Copa do Brasil e os cariocas levaram a melhor.

"Vou armar o time parecido com o que armamos para jogar com o Cruzeiro em Minas pela Copa do Brasil (derrota por 2 a 1). Vamos jogar contra a equipe melhor colocada no Brasileiro, na sua casa", destacou Mano.

O técnico Marcelo Oliveira deve escalar a equipe que venceu o Bahia fora de casa, mas está preocupado com o desgaste dos atletas. O meia Julio Baptista e o volante Henrique são as dúvidas do treinador. Depois da boa atuação em Salvador, Borges pode ser mantido no ataque. "Vamos estudar a recuperação dos jogadores antes de definir o time", despistou.

Independentemente da escalação, Oliveira afirma que tem um diferencial importante: o entrosamento. "Como criamos já um padrão de jogo, o jogador sabe sua função, tem definido a forma de jogar. Isso facilita para quem está entrando, embora perca um pouco do entrosamento natural. Mas não perdemos a forma de jogar".

Se quiser engrenar, o Flamengo terá de derrotar o melhor mandante do torneio. O Cruzeiro tem um aproveitamento de 85,19% em casa, com sete vitórias e nenhuma derrota em nove jogos. A esperança dos cariocas é o fato de ter o terceiro melhor rendimento como visitante (três vitórias). E os demais números mineiros impõem respeito. Melhor ataque (41 gols), quatro rodadas de invencibilidade, quarta melhor defesa (18 gols sofridos), e a superioridade cruzeirense fica evidente.

No Flamengo, Chicão está vetado, com dores musculares. Mano pode lançar Renato Santos na vaga ou deslocar André Santos para a lateral-esquerda e utilizar o tradicional 4-4-2.

Desafio. Embalado pela vitória sobre o Coritiba, principalmente por causa da atuação de Hyuri, de 21 anos, o Botafogo tem um jogo complicado hoje, às 18h30, contra o Criciúma, fora de casa. Isso porque o adversário também vem motivado para o confronto, pois derrotou o São Paulo por 2 a 1 no Morumbi.

A favor do Criciúma pesam ainda outros fatores: joga ao lado de sua fanática torcida e seu adversário não vai poder contar com Seedorf, que vai cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O holandês pode ceder a vaga para Octávio ou para Renato, de 34 anos.

O Botafogo também estará desfalcado dos goleiros Jefferson, com a seleção brasileira, e seu substituto imediato, Renan, expulso contra o Coritiba.

Por isso, a opção de Oswaldo de Oliveira deve ser Milton, de 22 anos, formado nas categorias de base do Botafogo e que pode fazer sua primeira partida como titular. Contra o Coritiba, ele entrou no segundo tempo, depois da expulsão de Renan, e não comprometeu,

Ascensão. Depois da boa vitória fora de casa sobre o Náutico, por 3 a 0, o Vasco tem o mesmo objetivo do rival Flamengo, ou seja, quer hoje vencer a segunda seguida, contra o Atlético-PR, às 18h30, em São Januário.

Somente uma vez até agora no Campeonato Brasileiro o time carioca conseguiu ganhar duas consecutivas. "Está na hora de o Vasco se posicionar de alguma forma na competição", diz o técnico Dorival Júnior.

Hoje, o time tem a seu favor o retrospecto: há 16 jogos o Atlético-PR não vence em São Januário (quatro empates e 12 derrotas). Dorival não vai poder contar com o volante Abuda, suspenso. Com isso, o treinador pode promover a estreia do jovem Baiano, de 21 anos. "O Baiano vem evoluindo, mas só é possível conhecer um jogador numa sequência", disse Dorival.

Já os volantes Sandro Silva e Guiñazu estão lesionados e só devem ter condição de voltar ao time no fim do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.