Líder da Série A festeja aumento de mais de 60% na receita em 2008

A liderança do Campeonato Brasileiro não é o único grande motivo de orgulho do palmeirense hoje. Fora de campo, os dirigentes festejam o crescimento expressivo da receita do clube em 2008, de acordo com estudo feito pela Casual Auditores Independentes.A arrecadação subiu 60,9% em relação a 2007 e alçou o Palmeiras do sexto para o terceiro lugar no ranking do País. Os ganhos passaram de R$ 86,3 milhões a R$ 138,8 milhões e levaram o Alviverde a ultrapassar com folga Corinthians (R$ 117,5 milhões), Grêmio (R$ 99 milhões) e Flamengo (117,9 milhões), que estavam na frente na temporada anterior.O título paulista, a campanha (melhor que a anterior) no Brasileiro, os projetos de marketing, a venda dos direitos de Valdivia por mais de R$ 20 milhões e a parceria com a Traffic (que reforçou o time e resultou em mais público no estádio) explicam o sucesso financeiro.As duas primeiras posições não sofreram alteração, com São Paulo e Inter liderando a tabela. O São Paulo, com R$ 160,6 milhões, manteve-se na ponta, mas viu a arrecadação cair 15,5% em comparação com 2007. A principal razão para a queda foi o enfraquecimento do mercado internacional. O clube vinha fazendo pelo menos uma grande negociação por temporada, o que não foi possível em 2008. O único jogador de expressão a deixar o Morumbi - o zagueiro Alex Silva - rendeu pouco aos cofres do Morumbi (cerca de R$ 2 milhões), já que só 20% de seus direitos pertenciam aos são-paulinos. No ano anterior, por exemplo, o zagueiro Breno foi ao Bayern de Munique por mais de R$ 30 milhões.No estudo, vale destacar a incrível evolução da Portuguesa, que viu sua receita disparar 279,1% - o maior crescimento. O clube acumulou R$ 47,2 milhões contra R$ 12,4 milhões de 2007. A Lusa contou com o acesso da Série B para a Série A do Brasileiro e da Série A2 para a A1 do Paulista - resultando no aumento das cotas de televisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.