Iván Alvarado / Reuters
Iván Alvarado / Reuters

Liderado por Zanetti, Brasil fatura ouro na ginástica por equipes em Lima

Arthur Nory, Francisco Barreto, Caio Souza e Luis Porto são os outros integrantes da equipe

Paulo Favero, Estadão Conteúdo

29 de julho de 2019 | 01h14

O Brasil encerrou o domingo com mais um ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima. A quarta medalha dourada da delegação brasileira no Peru foi conquistada pela equipe masculina de ginástica artística, liderada por Arthur Zanetti, especialista nas argolas.

O grande feito de Zanetti, Arthur Nory, Francisco Barreto, Caio Souza e Luis Porto melhora o pódio conquistado pela equipe masculina da ginástica artística quatro anos antes, quando o time do Brasil ficou com a prata. A pontuação foi de 250,450 pontos na soma dos seis aparelhos, ficando à frente do Estados Unidos e Canadá, pela ordem.

No Pan de Guadalajara, em 2011, Zanetti e Barreto participaram da equipe que foi campeã naquela edição. Quatro anos depois, estavam na medalha de prata de 2015, em Toronto. Agora se tornaram bicampeões pan-americanos. A decisão saiu apenas a última nota dos Estados Unidos, depois de muito suspense. Mas não foi suficiente para o time norte-americano virar.

O Brasil também conquistou vagas em 12 finais por aparelhos e individuais. No solo, Zanetti e Nory vão representar o País; no cavalo estará apenas Barreto; nas argolas, Zanetti e Caio Souza; no salto, Luis Porto; nas paralelas, Caio Souza e Nory; na barra fixa, Nory e Barreto; e no individual geral, Nory e Caio Souza.

A conquista da ginástica marcou o quarto ouro brasileiro no Pan, sendo a 13ª medalha do País na competição até agora. Assim, o Brasil termina o dia na quarta colocação no quadro de medalhas. Os Estados Unidos lideram, com 24 pódios, sendo nove de ouro. O México aparece na segunda posição, com 22 medalhas, sendo oito douradas. A delegação colombiana figura no terceiro posto, com 14 medalhas no total, sendo quatro de ouro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.