Líderes em ação: é proibido tropeçar

A quinta-feira não costuma ser o dia do futebol, mas, para quem torce por um dos cinco concorrentes ao título, a noite de hoje vai parecer até uma tarde de domingo. Serão apenas três jogos. Três jogos envolvendo três dos cinco candidatos ao primeiro lugar. Os três atuando em casa e admitindo só a hipótese da vitória. Um tropeço pode, e deve, ser decisivo para a definição do campeão, tamanho é o equilíbrio na ponta de cima da tabela.Grêmio, São Paulo e Flamengo entram em campo às 20h30 com amplo favoritismo. Os gaúchos, líderes com 56 pontos, recebem o Sport. O time paulista, em 4º com 53, enfrenta o Vitória, no Morumbi. Os cariocas, na 5ª posição, com 52, pegam o Coritiba, no Maracanã."Precisamos vencer todos os jogos em casa, se quisermos ser campeões, mas não adianta acharmos que teremos facilidade", declara Muricy Ramalho, em alerta após o sofrido triunfo sobre o fraco Náutico por 1 a 0, há duas semanas. O Grêmio também vem tendo dificuldades e começou a cair de rendimento ao perder para o Goiás por 2 a 1, em pleno Olímpico, no mês passado. E o Flamengo amargou, na penúltima rodada, derrota por indiscutíveis 3 a 0 para o Atlético-MG, no Maracanã lotado.Não há mais um abismo de distância entre os melhores da competição e o restante dos participantes - como ocorreu nos últimos anos, em que o vencedor levou a taça com tranqüilidade. "O campeonato deste ano tem jogadores muito bons, mas não craques", diz Muricy. A ausência de atletas que desequilibram nivela o campeonato - com grande emoção, mas pouco brilho técnico.Um tropeço do Grêmio pode lhe custar a liderança no fim de semana, quando Palmeiras (contra o Flu, no Maracanã) e Cruzeiro (contra o Atlético, em Curitiba) atuam nesta 31ª rodada. O São Paulo pode até encostar no líder, se vencer. Mas um empate o deixará mais longe do sonho do hexa. O elenco pede o apoio da torcida, que tem comparecido com timidez - menos de 14 mil por partida.Para se ter uma idéia do equilíbrio da disputa, o Palmeiras, que festejou o placar de 2 a 2 contra o São Paulo e hoje divide a vice-liderança com o Cruzeiro, pode até terminar o dia fora do G4, o grupo dos quatro primeiros que se classificam para a Libertadores de 2009. Basta que os três favoritos desta noite confirmem a superioridade diante de seus oponentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.