Liedson chega e diz estar pronto para encarar a pressão

Ele começou entre os reservas. No meio do treino virou titular e, de cara, entregou seu cartão de visita: gol e aplausos dos novos companheiros e do treinador. "Rápido ainda estou, o talento deixo para vocês analisarem", disse o jogador, apelidado em Portugal, onde estava no Sporting, de Levinho, mostrando estar em boa forma aos 33 anos.

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2011 | 00h00

Apresentado após o trabalho, Liedson mostrou personalidade e não se esquivou da pressão, "No Corinthians é sempre cobrança, estando bem ou não. Sei como é, não é a primeira vez que estou aqui. Mas estou disposto a ajudar, de corpo e alma. Vim porque quis e na dificuldade é que você vê os homens de verdade."

O atacante jogou no Corinthians em 2003. Na época, marcou 22 gols em 38 jogos e sagrou-se campeão paulista. Retorna oito anos depois para tentar repetir a dose. Apesar de ser goleador e concorrer à vaga de titular com Ronaldo, ele diz poder jogar como ponta para atuar ao lado do Fenômeno. "Gosto de me adaptar ao estilo do treinador. O que pedir vou fazer, ao pé da letra. Para mim é indiferente jogar enfiado ou pelos lados, voltando um pouco para marcar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.