Ed Sloane/WSL
Ed Sloane/WSL

Liga Mundial de Surfe suspende Pipe Masters após casos de coronavírus

Entidade diz que surfistas não foram contaminados no Havaí, mas confirma que CEO testou positivo

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2020 | 00h19

A Liga Mundial de Surfe (WSL) suspendeu o Pipe Masters por tempo indeterminado, em razão dos casos de coronavírus. A etapa disputada no Havaí é a primeira do Circuito Mundial masculino e a organização ainda vai avaliar quando será retomada.

Por meio das redes sociais, a entidade anunciou que suspendeu a competição "devido ao resultado de testes positivos de covid-19 em membros do staff da WSL, incluindo o CEO, Erik Logan". A WSL não detalhou quantos casos foram detectados nos exames e nem as outras pessoas infectadas.

O que foi confirmado é que não houve caso de coronavírus entre os surfistas. "A WSL não acredita que algum atleta tenha sido infectado e continuará executando todos os protocolos de segurança", diz o comunicado.

A WSL adotou novos protocolos em razão da pandemia do coronavírus. Pipe Masters é a etapa que abre a temporada do surfe mundial. "A WSL está, acima de tudo, comprometida em priorizar a segurança dos atletas, funcionários e comunidade, trabalhando de forma próxima e transparente com o Departamento de Saúde do Estado do Havaí, para determinar o caminho a seguir".

"Como parte do Plano de Segurança da Liga, qualquer pessoa que tenha testado positivo ao COVID-19, precisa ser automaticamente isolada até ser liberada e os protocolos de rastreamento de contato tenham sido totalmente implementados", acrescenta o comunicado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.