Mike Segar/Reuters
Mike Segar/Reuters

Lindsey Vonn decepciona e leva bronze em Vancouver

Ela chegou a liderar, mas acabou superada pela austríaca Andrea Fischbacher e pela eslovena Tina Maze

AE, Agência Estado

21 Fevereiro 2010 | 11h15

Favorita ao ouro em todas as provas de esqui alpino em Vancouver, a americana Lindsey Vonn decepcionou na noite de sábado na disputa do Super G. Ela ficou apenas com a medalha de bronze, após ficar em primeiro no downhill, nos Jogos de Inverno.

Maior estrela da delegação dos Estados Unidos, Vonn chegou a liderar a prova, com o tempo de 1min20s88, mas acabou superada pela austríaca Andrea Fischbacher, 1min20s14, e pela eslovena Tina Maze, que registrou 1mim20s63. Agora, a americana tentará subir no lugar mais alto do pódio nas provas de Slalom e Slalom Gigante.

Já o patinador americano Apolo Anton Ohno bateu recorde no sábado. Ele faturou o bronze nos 1000 metros de patinação de velocidade em pista curta e se tornou o americano com o maior número de medalhas em Olimpíadas de Inverno. O ouro ficou com o chinês Jialiang Han, seguido do sul-coreano Si-Bak Sung.

No ski jumping, o suíço Simon Ammann faturou o primeiro lugar na prova LH individual. O polonês Adam Malysz ficou em segundo e o austríaco Gregor Schlierenzauer, em terceiro.

No cross-country, perseguição de 30 km, o sueco Marcus Hellner levou a melhor e faturou o ouro. Tobias Angerer, da Alemanha, e Johan Olsson, também da Suécia, completaram o pódio.

Na prova do speed skating, o holandês Mark Tuitert venceu os 1500 metros, seguido do americano Shani Davis e do norueguês Havard Bokko. No feminino, a chinesa Yang Zhou levou a medalha de ouro, enquanto as sul-coreanas Eun-Byul Lee e Seung-Hi Park completaram o pódio.

Com estes resultados, os Estados Unidos mantiveram a dianteira no quadro de medalhas. Somam 23 medalhas, sendo seis de ouro, sete de prata e 10 de bronze. Os alemães seguem na segunda colocação, com 14 (4, 6, 4). E a Noruega continua em terceiro, com 11 (5, 3, 3).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.