Nir Elias/Reuters
Nir Elias/Reuters

Liu Xiang surpreende em retorno e fica em 2.º na China

Maior ídolo do esporte local faz o mesmo tempo do vencedor, Terrance Trammell, nos 110 com barreiras

AE-AP, Agencia Estado

20 de setembro de 2009 | 13h38

O aguardado retorno do chinês Liu Xiang às pistas foi melhor que o esperado neste domingo. Pelo Meeting de Xangai, na China, Xiang voltou a competir após pouco mais de um ano parado e terminou os 110 metros com barreiras na segunda posição, perdendo a vitória apenas na análise por vídeo da chegada. Ele o norte-americano Terrance Trammell, considerado vencedor, fizeram o mesmo tempo, de 13s15.

Campeão olímpico da prova em 2004, Xiang não competia desde os Jogos de Pequim, quando chegou credenciado pelo ouro no Mundial e acabou frustrando a torcida chinesa, ao tentar correr lesionado e desistir ainda antes da largada na eliminatória. Neste domingo, ele ficou longe de seu melhor tempo, de 12s88, mas comemorou a marca. "Nunca pensei que fosse ter um resultado tão bom", disse.

Na prova em Xangai, Xiang começou atrás dos concorrentes. No entanto, a partir da segunda metade começou a reagir e se aproximar de Trammell, que dominava até então. Com o apoio incondicional da torcida chinesa, ele emparelhou com o norte-americano e deu a impressão de ter vencido, tanto que se atirou ao chão para comemorar, mas o rival dos Estados Unidos acabou mesmo ficando em primeiro.

Além da prata conquistada pelo atual recordista olímpico e um dos maiores ídolos locais, os torcedores que lotavam o Estádio de Xangai também puderam festejar o bronze do chinês Shi Dongpeng nos 110 metros com barreiras. Dongpeng completou o pódio graças ao tempo de 13s34.

SUCESSO E FRACASSO

Além do retorno de Liu Xiag, os outros destaques do Meeting de Xangai ficaram por conta do norte-americano Tyson Gay nos 100 metros rasos e da russa Yelena Isinbayeva no salto com vara. Gay impressionou por vencer a prova e igualar a marca estabelecida por Usain Bolt nos Jogos de Pequim, então um recorde mundial. Sem a presença do jamaicano, Gay fez 9s69, marca que Bolt já melhorou no Mundial de Berlim, estabelecendo 9s58.

Já Isinbayeva falhou na tentativa de quebrar o recorde mundial no salto com vara, que pertence a ela mesmo. A russa tentou colocar o sarrafo a 5,07 metros de altura, um centímetro a mais que o recorde, mas não obteve sucesso e acabou conquistando o ouro na prova com a marca de 4,85 metros. As polonesas Anna

Rogowska e Monika Pyrek completaram o pódio na prova.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoMeeting de XangaiLiu Xiang

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.