Lochte supera Phelps nos 200 metros medley em Austin

Recordista de medalhas de ouro na história olímpica termina somente em terceiro lugar no Texas

Agência Estado

17 de janeiro de 2011 | 10h06

Ryan Lochte bateu Michael Phelps nos 200 metros medley no domingo no último confronto entre os dois no Grand Prix de Austin, no Texas, nos Estados Unidos. Lochte terminou a prova com o tempo de 1min59s26, distante do seu recorde mundial, que é de 1min54s10. Eric Shanteau também superou Phelps para terminar em segundo lugar, com 2min01s13. Phelps foi o terceiro. "Esta foi uma grande pedra inicial", disse Lochte. "É uma boa preparação para o que vem depois. É uma boa maneira de começar o Ano Novo".

Brent Hayden venceu os 100 metros livre com o tempo de 49s91. Ricky Berens terminou em segundo lugar e Lochte foi o terceiro. Phelps ganhou a final B da prova com o tempo de 50s9. Antes do Grand Prix de Austin, Phelps nunca havia nadado uma final B, e neste fim de semana ele nadou duas - na sexta-feira, ele participou da final B dos 200 metros livre.

"Estou desapontado", disse Phelps. "Obviamente, eu preciso de mais treinamento. Estamos todos apenas tentando pegá-lo [Lochte]. O nível que ele está nadando agora é extremamente elevado. Mas é bom estar aqui e ver como todo mundo está fazendo e quão mal eu acho que estou fazendo. Isso vai me dar muita motivação para os próximoes meses."

Os nadadores receberam pontos pelo desempenho em Austin, sendo cinco pela medalha de ouro, três pela prata e um pelo bronze. Lochte, com duas vitórias, acumulou 17 pontos, e Phelps, com dois triunfos, somou 11 pontos. Mas Phelps conseguiu dois triunfos contra Lochte, ao ganhar as provas dos 100 metros borboleta e dos 100 metros costas, contra um do seu rival.

Apesar de Phelps ter avaliado seu fim de semana como "médio", ele está animado para o período de treinamentos no Colorado, em fevereiro, enquanto se prepara para a seletiva dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. "Não foi nada emocionante, mas foi melhor do que eu realmente esperava."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.