Londres mergulha na contagem regressiva para a Olimpíada

Começou nesta quarta-feira a contagem regressiva de um ano para a Olimpíada de Londres, e a marca será comemorada com o mergulho inaugural no Centro Aquático.

ALAN BALDWIN, REUTERS

27 de julho de 2011 | 09h39

"Faltando um ano, estamos convidando atletas, espectadores e visitantes de todo o mundo a virem para o Reino Unido no próximo verão (no hemisfério norte). É 'Londres chamando'", disse Sebastian Coe, presidente do comitê organizador, citando um antigo bordão da rádio BBC.

Com a conclusão das obras no Centro Aquático, um prédio em forma de onda, o atleta Tom Daley fará o mergulho inaugural, à noite. O fato é motivo de orgulho para os organizadores, que se gabam de terem terminado as obras permanentes do Parque Olímpico com 12 meses de antecedência - dentro do prazo e do orçamento.

"Ter todas... as instalações permanentes a um ano do início dos Jogos é um grande feito, e um firme sinal de que estamos num bom caminho para oferecer um verdadeiro espetáculo em 2012", disse o prefeito de Londres, Boris Johnson.

Londres foi escolhida em 2005 para sediar a Olimpíada - será a primeira cidade a receber o evento em três ocasiões, depois de ter sido a sede em 1908 e 1948.

Pontualmente às 20h12 (hora local), o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, estará na praça Trafalgar, no centro da capital britânica, para convidar formalmente os atletas para os Jogos.

Em nota, ele disse que a contagem regressiva de um ano é o momento "em que os sonhos olímpicos começam a entrar no foco, e quando o mundo volta sua atenção de verdade para a cidade que irá recebê-lo dentro de apenas 365 dias".

Cumprimentando os organizadores pelo cumprimento dos prazos, Rogge acrescentou que a Olimpíada de Londres deve "não só oferecer uma competição olímpica de alto nível, como também deixar um grande legado para o povo britânico".

Outra atração do evento de quarta-feira será a apresentação das medalhas olímpicas de 2012.

Mais de 3,5 milhões de ingressos já foram vendidos na Grã-Bretanha para as competições de todas as modalidades, exceto o futebol. Cerca de 250 mil pessoas se candidataram às 70 mil vagas de voluntários.

Em torno de 15 mil atletas de mais de 200 países irão competir na Olimpíada e na Paraolimpíada. São esperados também cerca de 10 mil dirigentes e pessoal de apoio, e 20 mil profissionais da imprensa.

(Reportagem de Alan Baldwin)

Tudo o que sabemos sobre:
OLIMPLONDRESREGRESSIVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.