Londres vibra com triunfo sobre Paris

Exatamente 200 anos depois de a frota naval britânica, comandada pelo herói nacional inglês Almirante Nelson, derrotar a francesa, do Almirante Villeneuve, no cabo Trafalgar, os ingleses comemoraram, nesta quarta-feira, outra vitória contra seus tradicionais adversários: Londres venceu Paris na disputa pela sede dos Jogos Olímpicos de 2012. Os tempos são de paz, mas o clima de rivalidade entre os dois povos não está todo esquecido. "É fantástico. Estou feliz com a escolha de Londres. Haverá um grande desenvolvimento do esporte no país. Tenho certeza de que sentiremos isso aqui na nossa escola. Mas estou contente também porque derrotamos os franceses (risos)", disse Helen Odell, professora da Winchester House School, de Bracley, pequena cidade localizada a 150 quilômetros a noroeste de Londres. Sua filha é casada com um francês. Até os britânicos consideravam Paris a cidade com maiores possibilidades de vitória na escolha da sede, divulgada pelo COI, em Cingapura. Pat Cook, da Burcote Wood Farm, fazenda de criação de gado bovino e ovino, próxima ao circuito de Silverstone, onde nesta quinta começa a ser disputado o GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1, estava jogando tênis quando lhe informaram da decisão do COI. "Fiquei surpresa, mas ótimo, fomos os escolhidos. Não estou certa, contudo, de que os ingleses têm consciência do volume de trabalho e de investimentos que nos aguarda daqui para a frente". O clima de expectativa que reunia as pessoas no centro de Londres, antes do anúncio da cidade vencedora, se transformou em ambiente de festa no início da tarde. A prefeitura e o comitê organizador da candidatura organizaram a festa "Obrigado Londres, Obrigado Grã-Bretanha". A rede BBC cobriu o evento ao vivo, com destaque. "O mais curioso é que estamos comemorando outra vitória sobre Paris na Trafalgar Square. Esse nome não deve ser muito agradável para os franceses", lembrou, rindo, John Stevens, um estudante de férias. Como nesta quarta os organizadores do GP da Grã-Bretanha não controlavam quem tinha credencial para entrar no circuito de Silverstone, Stevens procurava seu ídolo Jenson Button, piloto inglês, para um autógrafo. Nenhum piloto ou dirigente com maior responsabilidade das equipes, contudo, esteve no autódromo. Seu colega, Robert Jenkins, demonstrou elevado interesse pelo desfecho da concorrência. Comentou ter acompanhado a apresentação do COI pela Internet. "Acho que o discurso entusiasmado de Sebastian Coe foi decisivo a nosso favor". Coe é um dos maiores atletas meio-fundista da história e uma espécie de líder da candidatura de Londres para sediar os Jogos Olímpicos novamente. A BBC dedicou horas de sua programação logo após o presidente do COI, Jacques Rogge, anunciar que Londres vencera Paris, Nova York, Madrid e Moscou. Especialistas das mais distintas áreas foram ouvidos a fim de antecipar os benefícios para a nação de receber a Olimpíada, bem como as obrigações, o que já ocorrera em 1908 e 1948. As mensagens da rainha Elizabeth II e do primeiro-ministro Tony Blair foram reprisadas algumas vezes. O político afirmou para os examinadores do COI. "Meu governo e os partidos de oposição estão unidos nesse projeto".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.