Matt Rourke/AP
Matt Rourke/AP

Londrinos fazem pausa no trabalho para ver tocha olímpica

Moradores param para observar objeto símbolo dos Jogos percorrer os pontos mais importantes da cidade

AVRIL ORMSBY, Reuters

26 de julho de 2012 | 13h59

LONDRES - Funcionários de escritórios fizeram uma pausa em seu trabalho para ver a tocha dos Jogos Olímpicos seguir o seu caminho pelo centro de Londres nesta quinta-feira, antes de se mudar para um dos mais famosos pontos da cidade.

Contrariando o cinismo inicial, mais de 10 milhões de pessoas apareceram para assistir à passagem da chama durante sua turnê de 70 dias pelo país, provocando o orgulho nacional.

Conforme a tocha chegava aos degraus da Catedral de St. Paul em uma manhã ensolarada, operários e funcionários de escritório se apoiavam nas janelas para poder vislumbrá-la.

Uma comitiva de líderes de torcida e música alta em cima de ônibus dos patrocinadores anunciavam a chegada.

Um vídeo do jogador de futebol David Beckham era exibido na lateral de um dos ônibus.

"É incrível - olha, as pessoas estão se pendurando nas janelas para assistir", disse Ulla Davis, assistente de vendas de 61 anos.

"O país sempre foi entusiasta: só os jornais que não."

Os organizadores usaram alguns dos pontos mais famosos do país como pano de fundo para o revezamento da tocha na esperança de atrair visitantes para a Grã-Bretanha.

A tocha escalou alguns dos picos mais altos do país, foi carregada pela realeza a cavalo e desceu de rapel até a Torre de Londres nas mãos de um integrante da Marinha Real.

A catedral de 300 anos de idade, que no ano passado se tornou um foco de anti-capitalistas que montaram dezenas de barracas à sua porta, estava agora cheia de centenas de trabalhadores da cidade.

APROVAÇÃO REAL

A tocha também visitou o Globe, a base teatral para o mais famoso dramaturgo britânico William Shakespeare.

A chama seguiria para Downing Street, a residência oficial do primeiro-ministro, e o Palácio de Buckingham, casa da monarquia britânica.

O príncipe William, segundo na linha sucessória do trono, sua esposa Catherine, e seu irmão mais novo, Príncipe Harry, vão dar o selo real de aprovação.

"Ela está mostrando o melhor da cidade", afirmou Christina, de 54 anos, que trabalha no distrito financeiro. "Isso vai incentivar as pessoas a vir de visita."

A chama foi transportada por cerca de 8.000 pessoas desde que começou sua jornada em 19 de maio em Land's End, o ponto mais sudoeste da Inglaterra.

Os carregadores da tocha incluíram celebridades, atletas e pessoas escolhidas por suas boas obras.

A chama irá lançar oficialmente os Jogos, quando for acesa a pira olímpica na noite de sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.