RONALD MARTINEZ/ AFP
RONALD MARTINEZ/ AFP

Los Angeles Rams vira nos minutos finais e conquista o Super Bowl pela 2ª vez

Em grande partida de Cooper Kupp, melhor jogador ofensivo da temporada, os Rams, jogando em casa, venceram os Bengals por 23 a 20 e festejaram o título da NFL

Paulo Chacon, especial para o Estadão

14 de fevereiro de 2022 | 00h11

Foi com muita emoção. Virando nos minutos finais, o Los Angeles Rams venceu o Cincinnati Bengals por 23 a 20 neste domingo e conquistou o Super Bowl após 22 anos. No duelo, o time contou com uma grande partida de Cooper Kupp, com 92 jardas recebidas e dois touchdowns, sendo um deles o da vitória.

Melhor jogador ofensivo da temporada e responsável pelo touchdown da virada no fim do jogo, Cooper Kupp foi eleito o MVP, jogador mais valioso, do Super Bowl. Ele é o oitavo wide receiver a conquistar o prêmio na história da final da NFL, o futebol americano.

Com o relógio marcando exatamente 20h35, pelo horário de Brasília, o Super Bowl começou no SoFi Stadium, em Los Angeles, com o público vibrando. Primeiro time a ir para o ataque, os Rams sofreram com a defesa de Cincinnati e tiveram de devolver a bola após cinco jogadas. Atacando pela primeira vez com Burrow e companhia, os Bengals conseguiram uma excelente posição de campo, arriscaram uma quarta descida e acabaram perdendo a posse de bola no meio de campo, após duas boas jogadas defensivas da equipe de Los Angeles. O público festejava cada jogada. Não havia como prever o que iria a contecer, dada a condição das duas equipes.

Na sequência do jogo, a dupla dos Rams mostrou sua cara. Depois de improvisar uma corrida, o quarterback, jogador que tem a função de lançar a bola, Matthew Stafford achou Cooper Kupp na lateral do campo e colocou a equipe na zona de pontuação. Na mesma campanha, Odell Beckham Jr tirou o zero do placar ao receber um passe na end zone e deu a vantagem aos Rams, com 7 a 0 no marcador.

Após a primeira pontuação do Super Bowl, Bengals e Rams tiveram dificuldade para superar as defesas e o marcador seguiu em 7 a 0 até a reta final do primeiro quarto. Contudo, nos dois minutos finais, Ja’Maar Chase apareceu. Com uma linda recepção, o wide receiver colocou os Bengals com a chance de empatar a partida ainda no primeiro quarto. Contudo, a defesa do Rams cresceu e permitiu apenas um field goal, fazendo com que o placar ficasse em 7 a 3 após 15 minutos.

ATAQUES APARECEM

Com o quarterback Matthew Stafford usando passes em todos os setores do campo, os donos da casa conseguiram mais um touchdown. Com mais um bom passe, Stafford achou Cooper Kupp no fundo da end zone e, após um erro no chute extra, a vantagem subiu para 13 a 3.

Precisando de uma resposta após o segundo touchdown dos adversários, os Bengals conseguiram a façanha. Com o ataque usando passes curtos e corridas, a equipe chegou na parte final do campo pela segunda vez na partida. Diferentemente do que fez no primeiro quarto, os Bengals abusaram da criatividade e pontuaram. Com um passe do running back Joe Mixon para Tee Higgins, o time de Cincinnati marcou seu primeiro touchdown no Super Bowl e deixou o jogo em 13 a 10. O barulho no estádio lotado aumentou.

Após diminuir a diferença, os Bengals cresceram também na defesa e conseguiram o primeiro turnover do Super Bowl. Em uma campanha ofensiva dos Rams que avançavam bem pelo campo, Jessie Bates III conseguiu interceptar Stafford na end zone, faltando dois minutos para o intervalo. Neste momento, as duas defesas apareceram e mantiveram o placar em 13 a 10 até o fim do segundo período.

O SEGUNDO TEMPO

Uma jogada. Isso foi o que os Bengals precisaram. Na abertura do terceiro quarto, Burrow achou Higgins e o recebedor fez um touchdown de mais de 60 jardas, virando o placar para 17 a 13. Em seguida, a defesa de Cincinnati interceptou Stafford, com Awuzie, e o ataque deixou o marcador em 20 a 13 em um field goal de McPherson.

Atrás do placar pela primeira vez no Super Bowl, os Rams buscaram uma resposta e conseguiram um field goal com Matt Gay, fazendo a desvantagem cair para 20 a 16. Depois desse início frenético, as duas defesas passaram a tomar conta do duelo e o placar foi mantido inalterado até o fim do terceiro período.

A primeira metade do último quarto foi das defesas. Conseguindo dificultar todas as ações dos ataques, o tempo foi passando e o marcador seguiu em 20 a 16 para os Bengals. Já na reta final do jogo, os Rams encaixaram um drive. Na base dos passes curtos, o time de Los Angeles caminhou pelo campo todo e, na beira da end zone, marcou mais uma vez. Em mais um passe de Stafford para Kupp, o time de Los Angeles conseguiu a virada para 23 a 20, faltando pouco mais de um minuto para o fim. Não dava mais para o rival reagir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.