EFE
EFE

Lochet atropela e Thiago Pereira é prata nos 200m medley

Brasileiro é ultrapassado no final da prova, mas sobe ao pódio

Estadão Conteúdo

06 Agosto 2015 | 12h32

Se Cesar Cielo vive a pior fase da carreira, Thiago Pereira segue em alta. Nesta quinta-feira, o brasileiro subiu ao pódio dos 200m medley em Mundiais pela segunda vez seguida. Bronze em Barcelona, em 2013, Thiago ficou com a prata em Kazan (Rússia), superado apenas pelo astro Ryan Lochet, que o ultrapassou na última perna da prova, no nado crawl.

Thiago, que também faturou o bronze nos 400m medley em 2013, agora tem três medalhas em Mundiais. O nadador, apelidado de ''Mister Pan'', fez seu "polimento" (preparação específica) para Kazan. Por isso não foi tão bem nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, onde foi superado, nos 200m, por Henrique Rodrigues, que acabou em sétimo no Mundial.

No fim das contas, os dois brasileiros se deram bem. Thiago não estava no auge em Toronto, mas lá fez o suficiente para ficar com a prata nos 200m medley e sair do Pan com o recorde de medalhas. Já Henrique não teria condições de subir ao pódio em Kazan, mas ganhou o ouro pan-americano e chegou a uma final de Mundial pela primeira vez na carreira.

Na final dos 200m medley em Kazan, Thiago virou os primeiros 50 metros, após a parte de nado costas, no terceiro lugar, a 0s12 de Lotche. Passou à frente após o nado borboleta, invertendo a vantagem de 0s12. Na última virada, estava 0s09 à frente do norte-americano, que guardou o melhor para o final.

Com 1min55s81, Lotche ganhou o tetracampeonato na prova e subiu ao pódio pela primeira vez em Kazan. O fenômeno norte-americano agora tem incríveis 85 medalhas na soma dos quatro principais eventos do calendário: Olimpíada (11, sendo cinco de ouro), Mundial de Piscina Longa (24, sendo 16 de ouro), Mundial de Piscina Curta (38, sendo 21 de ouro) e Pan-Pacífico (12, sendo oito de ouro).

Thiago bateu 0s84 atrás de Lochet: 1min56s65, com o chinês Shun Wang em terceiro (1min56s81). Henrique Rodrigues, que fez 1min57s06 em Toronto, desta vez foi sétimo: 1min58s52.

Os 200m medley é a prova que tem a maior rivalidade da história da natação olímpica. As últimas três finais tiveram Lotche, Thiago Pereira, LLászló Cseh e Michael Phelps, quase sempre entre os quatro primeiros - George Bovell foi terceiro em 2004. Em Kazan, entretanto, Cseh priorizou outras provas. Phelps não foi ao Mundial, punido pela USA Swimming.

Bronze no Mundial de Barcelona, Thiago Pereira não vai nadar os 400m medley, na sexta-feira, uma vez que priorizou participar apenas dos 200m medley. O Brasil será representado por Thiago Simon, que venceu esta prova no Pan.

LEONARDO DE DEUS

Depois de falhar na tentativa de chegar à final dos 200m borboleta, prova na qual era favorito ao ouro, Leonardo de Deus também não conseguiu avançar à decisão dos 200m costas. O brasileiro participou da semifinal da prova nesta quinta-feira, mas acabou eliminado com o 13.º tempo: 1min57s96.

Leo de Deus sobra nacionalmente nesta prova, mas sabia que precisaria bater seu recorde pessoal e nadar na casa de 1min56s para chegar à final. Ele, entretanto, sequer conseguiu melhorar a marca das eliminatórias: 1min57s73.

O nadador fez seu polimento (preparação física específica) visando o Mundial, não os Jogos Pan-Americanos, como outros atletas da seleção brasileira. Por isso, esperava-se dele um desempenho, em Kazan, melhor do que o de Toronto. As maiores esperanças, entretanto, estavam nos 200m borboleta. Campeão do Pan com 1min55s01, o corintiano parou na semifinal do Mundial, com 1min56s02.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.